Cidadeverde.com
Política

Dr. Pessoa é eleito com 236 mil votos e põe fim hegemonia tucana em Teresina

Imprimir

Foto: Roberta Aline

 

O candidato do MDB, Dr. Pessoa, foi oficialmente anunciado prefeito eleito de Teresina, às 19h10, quando o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) anunciou 100% das urnas apuradas. O emedebista faz um feito histórico ao quebrar hegemonia tucana na prefeitura da capital, que já dura mais de 30 anos. 

Dr. Pessoa obteve 236.339 mil votos, equivalente a 62,31% dos votos. 

O candidato do PSDB, Kleber Montezuma, teve 142 mil 941 votos, que corresponde a 37,69% dos votos.

Veja apuração aqui

Balanço da campanha

A reta final da campanha foi marcada por elevação do tom entre os dois candidatos, com troca de acusações, chegando a tirar do ar o horário eleitoral na TV e Rádio.

Kleber Montezuma intensificou as atividades de rua como caminhada, focou em afirmar que o seu adversário faz parte de um “blocão” se referindo aos partidos que aderiram ao Dr. Pessoa como PT, PSD, PL, e questionou a competência administrativa do emedebista.

Montezuma é o candidato apoiado pelo prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) e conta com aliança dos Progressistas, tendo como líder principal o senador Ciro Nogueira, presidente Nacional do partido.  

Kleber Montezuma contou com aliança de nove partidos aliados –PSDB, Progressistas, PSL, Avante, PDT, Dem, PMB, PV e Podemos. e tem como vice o ex-vereador R. Silva. No primeiro turno,  Kleber Montezuma obteve 110.395 votos válidos, equivalente a 26,70% do eleitorado.

Oposição unida no 2º turno

Liderando as pesquisas eleitorais, Dr. Pessoa obteve 34,53% dos votos válidos (142 mil769 votos) no primeiro turno.

As conversas com os petistas logo após o domingo de eleição foram estressantes, chegando ao ponto de pedir apoio não declarado do PT. O deputado estadual Fábio Novo, candidato do PT a prefeitura, chegou a afirmar que votaria nulo no 2º turno. 

Dr. Pessoa enfrentou os tucanos com três aliados: MDB, seu partido, PRTB e PSB.

No segundo turno, conseguiu o apoio de parte do PT, do PL de Fábio Abreu, do PSD da candidata Simone Pereira e Júlio César, e da pastora Gessy Fonseca, do PSC, que foi a surpresa do pleito ficando em terceiro lugar.   

O emedebista destacou sua história de vida, que era a hora da mudança para tirar do poder um grupo que já está há três décadas na prefeitura. 

 

Flash Yala Sena
[email protected] 

Imprimir