Cidadeverde.com
Últimas

Jefferson Campelo faz apelo: "fique em casa" e detalha situação dos leitos de UTIs

Imprimir

O Piauí ainda está numa situação confortável quanto a oferta de leitos para o tratamento de pacientes com a covid-19. Quem garante é o superintendente de Organização do Sistema de Saúde, Jefferson Campelo. Segundo ele, atualmente 40% dos leitos de UTIs estão ocupados e 30% nos leitos clínicos.

“A quantidade de leitos nesse momento não se trata de uma preocupação, pois de certa forma estamos confortáveis ainda. Não fizemos redução drástica no número de leitos, pelo contrário. A taxa de ocupação hoje é controlada, ou seja, temos 40% dos leitos de UTI ocupados e ainda 30% dos leitos clínicos. Tem uma folga bastante considerável”, afirmou durante entrevista à TV Cidade Verde.

De acordo com o superintendente, nas regiões que tiveram problemas, como em São Raimundo Nonato, a situação foi contornada. “Onde nós tivemos problemas, principalmente no sul do estado, algumas situações que apareceram posteriormente, nós conseguimos ampliar a oferta de leitos e hoje essas situações estão contornadas”, disse.

Fique em casa

Apesar da oferta de leitos ser confortável, o superintendente faz um apelo para que as pessoas fiquem em casa nas festas de fim de ano, evitando assim uma possível 2ª onda.

Foto: Reprodução/TV Cidade Verde

“A gente faz um apelo para a população manter distanciamento e ajudar a todos nós para que se evite uma segunda onda no estado. Continuamos com a mesma preocupação e aproveitamos para orientar a população que mantenha todos os critérios que adotamos naquela primeira onda de quando surgiu a covid-19, ou seja, as pessoas têm que manter o isolamento social, ficar em casa, tem que usar máscara. Essas condições são fundamentais e importantes para contornar cada vez mais a pandemia e isso tem sido um reflexo positivo, pois o Piauí ainda continua sendo um dos grandes exemplos no que diz respeito ao controle da pandemia”, finaliza.

Na última sexta-feira (11), o Centro de Operações da Emergência (COE) decidiu manter as orientações da Vigilância Sanitária do Estado em relação as festas de fim de ano. Entre as medidas está a realização de eventos em ambientes abertos e semiabertos com público de no máximo 100 pessoas. As confraternizações também devem contar com todos os itens de proteção, como dispensadores de álcool em gel e máscaras. 

De acordo com a Sesapi, não haverá restrições para as atividades econômicas, que devem continuar seguindo as normas de controle já estabelecidas.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir