Cidadeverde.com
Política

Wellington Dias participa do lançamento do Plano Nacional de Imunização nesta quarta

Imprimir

Foto: Roberta Aline

O governador Wellington (PT) vai participar da cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19, que ocorrerá nesta quarta-feira (16), às 10h, no Palácio do Planalto, em Brasília. À tarde, Wellington Dias se reúne com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na sede do Ministério da Saúde.

Além do governador do Piauí, representante do Fórum dos Governadores do Brasil, também participam do encontro o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde dos Estados (Conass), Carlos Lula; o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, além de representantes da Confederação Nacional dos Municípios. "A finalidade é acertar uma missão integrada entre União, Estados e Municípios nesse grande processo de imunização do Brasil", explica Wellington Dias. A expectativa é que na reunião sejam traçados os eixos para a maior campanha de vacinação do país.

Presidente do Consórcio Nordeste, o governador Wellington Dias vem pedindo agilidade no processo de imunização e já enviou ao Ministério da Saúde propostas para acordo de transferência tecnológica que fundamenta a parceria Astrazeneca-Fiocruz, que garantirá 15 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, previsto para fevereiro de 2021. "No entanto, esperamos todos os esforços para efetivação em janeiro de 2021", afirma.

Ações Integradas
Wellington Dias também solicitou ao ministro da Saúde, a possibilidade de ampliação das tratativas com o Laboratório Astrazeneca, visando adquirir, da própria indústria farmacêutica que tem a possibilidade de, através de parceria com a SERUM da Índia, que produz o mesmo imunizante, fornecer mais 15 milhões de unidades, permitindo usar toda a capacidade da Fiocruz, com produção de 30 milhões de doses/mês", explica.

Wellington declara ser a favor da aquisição de múltiplas vacinas pelo Plano Nacional de Imunização de forma a garantir toda a demanda do país e defende que a inclusão do imunizante produzido pelo Butantã no plano abre possibilidade de entendimento com a Sinovac, viabilizando antecipar metas, após a devida autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em documento enviado ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o governador Wellington Dias propôs a implantação de plantão com equipe multidisciplinar em cada estado, com atuação integrada a toda a rede de saúde, para monitorar e apoiar pacientes em caso de efeitos adversos pós-vacinação, dentro do modelo presencial em unidades de saúde ou por telemedicina como o Monitora Covid-19 ou Conecte SUS, do Ministério da Saúde.

O governador do Piauí propôs ainda parcerias com as 27 Unidades da Federação e com os municípios para iniciar, o mais rápido possível, o treinamento de equipes sobre as vacinas e controle de pacientes no modelo QR-Code, permitindo segurança máxima no controle para cada paciente para primeira e segunda doses e no prazo adequado para cada vacina.

Dias destaca ainda a necessidade de estabelecer acordo com a Pfizer. "A proposta da Pfizer nos remete a entrega de 70 milhões de doses, no mínimo, bem como a execução do acordado com o Consórcio Covax Facility além de outros laboratórios, para que assim, seja permitida a execução de todas as fases estabelecidas ainda no primeiro semestre de 2021. Dessa forma, seria garantida a execução das primeira e segunda fases para mais de 70% de nossa população, atendendo o mais cedo possível a demanda por vacinas no Brasil", declara.

Da Redação
[email protected]

Imprimir