Cidadeverde.com
Geral

ADH entrega documentação de imóveis a mutuários de Teresina na terça (22)

Imprimir

Foto: Ccom

A Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí (ADH-PI) realiza, na terça-feira (22), a partir das 9h, no auditório da ADH, a entrega coletiva de documentação como ofícios de liberação de hipoteca, termo de aditamento contratual, ofícios de averbação, ofícios de incorporação, termos de rerratificação e certidões de quitação.

A ação vai beneficiar 185 famílias que solicitaram a documentação para escrituração de imóvel no decorrer do ano de 2020, mesmo em tempos de pandemia.  São documentos que estão prontos para serem entregues aos mutuários, demandas solicitadas ao longo do ano e que agora tiveram os processos concluídos.

“A ADH está trabalhando para que o mutuário obtenha o título definitivo de seu imóvel, antes ele tinha apenas um contrato”, explica a diretora-geral da ADH, Gilvana Gayoso. Com essa documentação, o mutuário poderá abrir o processo no cartório competente para legalizar em definitivo a sua casa, é um documento que dá direito à escritura, que é fornecida pelo cartório.

A entrega de documentação nesta terça-feira é referente às carteiras imobiliárias Cohab/Emgerpi, Iapep/PiauíPrevidência e BEP/Sefa. São conjuntos habitacionais que já estão registrados e averbados, como, por exemplo, Mocambinho, Parque Piauí, Saci, Angelim (Promorar), São Joaquim, Itararé, Cristo Rei, Tabuleta, Renascença, Primavera e Bela Vista.

Segundo a diretora de Regularização Fundiária da ADH, Ana Lúcia Gonçalves, foram convocadas pela agência as 185 famílias.  “Somente as pessoas que receberam o chamado das assistentes sociais da ADH devem comparecer”, afirma Ana. Essa ação segue o protocolo de proteção em função da Covid-19. “Nossos servidores estão preparados para receberem os mutuários, mantendo o distanciamento, o uso de máscara e álcool em gel”, completa Gonçalves.

“Vamos fechar o ano de 2020 entregando em torno de 1.300 documentos que foram solicitados, tramitados e concluídos no decorrer do ano”, finaliza Gilvana Gayoso.

 

[email protected]

Imprimir