Cidadeverde.com
Esporte

Corinthians estuda renovações de Cazares, Otero e Jemerson com vínculo curto

Imprimir

O Corinthians adota cautela em relação às renovações de contratos de três jogadores: Cazares, Otero e Jemerson. Contratados durante a temporada de 2020 com vínculos até junho deste ano, eles já podem negociar uma pré-contrato com outros clubes e saída, sem custos, no meio de 2021.

No entanto, essa possibilidade não assusta em nada a nova diretoria do Corinthians. Segundo apurou a reportagem, a cúpula alvinegra tem o seguinte pensamento sobre a permanência do trio: esperar uma data mais próxima a junho para avançar nas tratativas e evitar contratos longos na renovação.

A prioridade é um vínculo mais curto, mas isso não quer dizer que algum deles não possa assinar um contrato de três anos, por exemplo.

Hoje, o trio agrada bastante à diretoria e à comissão técnica, mas há integrantes da nova cúpula que preferem esperar mais alguns meses para avaliar os jogadores e ter certeza de que vale a pena apostar na renovação.

O presidente Duílio Monteiro Alves valoriza bastante o trio e, inclusive, lembrou que alguns deles até aceitaram reduzir salários para seguir defendendo o Corinthians. Por conta disso, além do desempenho, o dirigente promete se empenhar para manter os três.

"Foi a condição para vir. Na época, em termos financeiros, foi muito bom para nós. Alguns deles até diminuíram o valor do salário que ganhavam, com vontade de vir para o Corinthians. Temos ainda algum tempo, mas temos que começar a conversar, sim. 

Isso vai ficar no comando do futebol, com o Roberto (de Andrade, diretor de futebol) e o Alessandro (gerente de futebol)", disse.

"Mas cada situação é uma situação. Vamos conversar, mas na hora certa. Assim que tivermos certeza que é importante para o clube que esses jogadores permaneçam, vamos fazer de tudo para que eles continuem", completou Duílio durante entrevista coletiva.

Jemerson atuou apenas em uma partida como titular, pois ficou em recuperação de Covid-19 por um período e agora enfrenta forte concorrência de Bruno Méndez na zaga, uruguaio que cresceu de produção com Vagner Mancini. Já Cazares e Otero são titulares absolutos hoje no time.

O camisa 10, inclusive, já começa a ganhar status de "atual ídolo" da torcida por conta de seu desempenho. Além de fazer o seu primeiro gol com a camisa alvinegra, diante do Botafogo, na última rodada, o equatoriano se destaca por assistências e jogadas de efeito, como chapéus e canetas nos adversários.

Otero chama atenção pela vontade em campo, além de chutes fortes de longe. Os carrinhos na beira do campo em disputas de bola fizeram o peruano cair rápido nas graças da torcida. Recentemente, o meia fez o gol da vitória em clássico contra o São Paulo e aumentou o seu lobby entre os torcedores.

SAMIR CARVALHO
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS)

Imprimir