Cidadeverde.com
Entretenimento

Ator de 'Cabocla' volta às novelas após 65 cirurgias

Imprimir

Foto: Reprodução
Raymundo de Souza volta ao trabalho após 65 cirurgias

Raymundo de Souza, 68, volta à Globo 14 anos depois de sua última aparição em uma obra da emissora, uma participação em "Carga Pesada", em 2007. Antes disso, ele tinha atuado em sucessos como "Cabocla" e "O Cravo e a Rosa". O ator viverá o diretor de uma universidade de medicina em "Nos Tempos do Imperador", novela que estreia após a reprise de "A Vida da Gente", às 18h. O retorno acontece após o artista ter sofrido um acidente que o fez ser submetido a 65 cirurgias, consequência de um acidente de moto.

"Eu só tenho essa profissão na minha vida, desde 1978. Nunca fiquei tanto tempo afastado daquilo que amo fazer: representar. Ainda estou com pinos nas pernas, mas foi muito emocionante ver como as pessoas me receberam, ver os cuidados dos colegas e da produção", conta o ator em entrevista à coluna de Patrícia Kogut.

Souza quebrou a perna após sofrer um acidente de moto em abril de 2018. Ao ser hospitalizado, teve uma necrose no membro e passou por um duro tratamento, que incluiu 65 cirurgias. "Cheguei ao hospital numa terça e marcaram de me operar no sábado. Não era para ter acontecido desta maneira, e a minha perna necrosou, tive uma infecção hospitalar no osso. Tiveram que tirar 80% da minha pele entre o tornozelo e o joelho. Adiante, tive que passar por procedimentos para colocar pinos, depois cirurgias para colocar enxertos... Ao todo, já foram 65 cirurgias. Fiz a última há 15 dias", detalha o ator.

Ele comenta ter ficado oito meses no hospital sem ver a luz do dia. "Os médicos dizem que as pessoas, por muito menos, deprimem-se. Coisa pior podia ter acontecido: na infecção, por exemplo, a bactéria podia ter ido para o sangue. E não aconteceu. Eu me sinto um vencedor por ter conseguido passar por isso. Foram muitas idas ao hospital, muitos procedimentos. Ficam até alguns traumas. Agora, uma das sequelas é que tenho a perna direita menor do que a esquerda em três centímetros".

Ao sair da Globo, o artista seguiu a carreira na Record. Seu último trabalho na emissora foi na novela "Gênesis", que estreou dia 19 de janeiro. "Quando Edgard Miranda me chamou, sabia das minhas condições. Estava com um pino quebrado e mesmo assim consegui fazer. Terminei meu último trabalho na Record, "Belaventura", em 2017, no dia 22 de outubro. E a mesma equipe e o mesmo diretor gravaram as minhas cenas nesta novela nova. Isso me trouxe renovação profissional, espiritual", relembra.

Souza diz se orgulhar da forma como enfrentou os momentos difíceis que viveu. "Tive momentos de profunda tristeza e, se eu não tivesse cuidado disso, teria entrado em parafuso. Me ajudou muito ter recebido o apoio da minha mulher e dos meus amigos. Também fiz meditação. A gente se apegar às coisas positivas colabora. Tenho orgulho da minha trajetória", conclui.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir