Cidadeverde.com
Política

Câmara aprova projetos com impactos no combate ao coronavírus

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

A Câmara de Teresina aprovou projeto de Lei que reconhece os serviços educacionais, por meio da oferta de aulas presenciais em escolas públicas e privadas, como atividades essenciais para a população de Teresina. A proposta é do vereador Evandro Hidd (PDT). 

"O projeto consiste em ofertar para os pais de Teresina, a transformação da educação em atividade essencial e a possibilidade dos pais optarem pelo ensino e aula presencial. Sabemos da importância da educação na vida das crianças e adolescentes. Principalmente na época de formação intelectual da criança. No mesmo projeto consta a prioridade na ordem de vacinação dos profissionais de educação e professores que fazem parte das escolas com aulas presenciais. As pessoas das  faixas de risco ficam desobrigados de participarem de forma presencial", destacou Evandro Hidd.

Evandro nega que a proposta provoque mudanças na fila de prioridades da vacina. "Não fura fila. É a preocupação com os profissionais que trabalham. Na saúde, nem só os médicos são prioridades. Mas todos que atuam. A ordem natural deve ser respeitada também na educação. Não só os professores fazem a educaçaõ ", afirmou.

A Casa também apresentou projeto do vereador Ismael Silva (PSD), que garante aos templos religiosos serem vistos como atividade essencial. 

“Apresentamos projeto que reconhece a atividade religiosa como essencial. Primeiro a justificativa legal porque em âmbito federal tem esse reconhecimento da atividade religiosa. O governo do estado publicou uma lei que também faz esse reconhecimento. E no âmbito do município não poderia ser diferente. As atividades religiosas têm o papel fundamental na época da pandemia. O nosso projeto teve a preocupação de estabelecer que o Poder Executivo poderá limitar o acesso a templos e que diz respeito ao quantitativo e estabelecer outras restrições”, disse. 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir