Cidadeverde.com
Geral

Hospital do Parque Piauí passa a ser referência pediátrica em Teresina

Imprimir

 

Em função do aumento de casos de Covid-19 e da ocupação de leitos, a rede hospitalar de Teresina está passando por um reorganização, a fim de adequar-se à crescente demanda e garantir o atendimento à população. O processo inclui a abertura de novos leitos voltados ao tratamento da doença e a concentração dos atendimentos pediátricos no Hospital do Parque Piauí, que se tornará uma referência na área.

Com esta reorganização, o setor de internação do Hospital do Parque Piauí, na zona Sul, passa a ser exclusivo para crianças, e concentrará tanto os casos Covid como não Covid desta faixa etária. Com isso, ele deixa de ser porta aberta para atendimentos de urgência e emergência tanto em pediatria como para adultos, e passa a receber somente pacientes regulados para internação.

“Os pacientes que precisarem de atendimento de urgência e emergência podem se dirigir à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, no Promorar. Já os atendimentos de urgência e emergência pediátrica continuarão nas UPAs e nos hospitais Buenos Aires e Mariano Castelo Branco”, esclarece Íris Amaral, gerente de Assistência Especializada da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Nesta primeira fase, o Hospital do Parque Piauí conta com cinco leitos pediátricos Covid e 20 leitos dedicados a outros problemas de saúde das crianças.

De acordo com Íris Amaral, a estrutura está preparada para ampliar este quantitativo imediatamente caso ocorra um aumento da demanda. “Temos capacidade de ampliação para até 32 leitos covid clínicos pediátricos e dois de estabilização pediátricos em caso de necessidade”, afirma a gerente.

A FMS está abrindo ainda novos leitos de Covid-19 no Hospital do Dirceu, além de leitos de retaguarda em outros hospitais do município.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explica que esta reorganização é um trabalho contínuo, que visa otimizar os recursos para adequá-los à pandemia. “A Covid-19 tem e terá vários picos, então não serão modificações únicas agora; ainda passaremos por outras mudanças para assim alcançarmos um melhor aproveitamento da rede, de servidores e uma assistência mais qualificada”, comenta o presidente.

Foto: arquivo/FMS

 

Da Redação
[email protected] 

Imprimir