Cidadeverde.com
Geral

Suposto pai de criança resgatada viaja do RJ para reencontrar filho no PI

Imprimir


Pelas redes sociais, o suposto pai biológico do garoto resgatado das ruas de Teresina recebeu notícias do filho. Jonilson Elison viajou do Rio de Janeiro ao Piauí para reencontrar com o filho, desaparecido há seis anos. Ele passará por teste de paternidade. Jonilson conta que o menino nasceu no dia 21 de julho de 2014 e que a mãe da criança sumiu com ele ainda bebê. 

“Quando ele estava com mais ou menos uns cinco meses, ela pegou o meu filho e sumiu. Assim que ela sumiu com o meu filho, eu fui à delegacia em Niterói, no Rio de Janeiro. Falei que a mãe do meu filho tinha pegado o meu filho e eu não sabia onde estavam. Como eu era o pai, eu tinha o direito de saber onde o meu filho estava. Eles falaram que não podiam fazer boletim porque ela era a mãe”. 

Jonilson Elison diz que tem fotos da criança quando era bebê e que chegou a tatuar no braço o nome que deu ao filho. 

“Eu fiz essa tatuagem em um momento que estava muito triste. Ela tinha levado o meu filho e eu tatuei o nome dele. Eu achei que nunca mais ia ver o meu filho. Quero muito ver o meu filho, dar um abraço, dizer que eu o amo, que eu nunca esqueci dele. Infelizmente, ele não me conhece. Eu não sei como ele vai reagir. Para ele, eu sou um estranho”.

Resgate 

O menino pedia por comida em um posto de combustível às margens da BR-343 em Teresina. Ao ser abordada pela criança, a empresária Samanta Dourado desconfiou que ela era vítima de maus-tratos. O encontro aconteceu no dia 17 de fevereiro de 2021. 

“Me comoveu àquela situação em que ele estava convivendo. Todo sujo, mal cheiro com feridas por todo o corpo. Ele ficava na rua. Os pés feridos de tanto caminhar; eles realmente caminhavam muito”, diz a empresária.

Comovida, Samanta levou o menino com o suposto padrasto para se hospedarem em um hotel. Depois, alugou uma quitinete. Ela também levou roupas. E, ao buscar tratamento dentário para a criança, veio a prova dos maus-tratos. “A doutora disse que ele já tinha sofrido alguma agressão e tinha quebrado dois dentes”. 

A empresária denunciou o caso ao Conselho Tutelar e acionou à Justiça para a guarda provisória do menino.  Desde o dia 27 de fevereiro, a criança está em um abrigo. Uma investigação foi iniciada para localizar os verdadeiros pais do garoto.  

Carlienne Carpaso
[email protected]

Imprimir