Cidadeverde.com
Esporte

Diretor do São Paulo confirma volta de Milton Cruz e interesse em Borré e Benítez

Imprimir

O diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, confirmou, nesta segunda-feira (8), que Milton Cruz está de volta ao clube. O ex-jogador e auxiliar técnico foi demitido do clube em 2016, após 22 anos de serviços prestados.

Ele irá auxiliar Hernán Crespo e também trabalhará próximo ao coordenador técnico Muricy Ramalho. "Ele vai se vai se unir a essa comissão técnica do São Paulo. Amanhã já estará integrado à equipe na Barra Funda", disse Belmonte, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

"O Milton Cruz fez um trabalho espetacular no São Paulo, algo que vem desde a época do Juvenal Juvêncio, e o Marcelo Portugal Gouvêa já pensava assim, que o São Paulo deve ter uma comissão técnica fixa, porque eventualmente um técnico pode sair", explicou.

"Ele vai se integrar diretamente a comissão técnica, vai trabalhar também como um auxiliar do Crespo no dia a dia e como auxiliar do Muricy na coordenação técnica. Às vezes eles precisam se dividir entre Barra Funda e Cotia."

O diretor também confirmou que o clube deve para Daniel Alves e que o jogador tem o desejo de seguir no clube. "Há dívida, sim, o São Paulo deseja equacionar e ficar com o Daniel Alves. Estamos com uma situação em aberto que vem de 2020. Daniel é importante, tive conversa longa, e ele sempre demonstra total desejo de permanecer", disse Belmonte.

Questionado a dar detalhes dessa dívida, Belmonte revelou que o valor é de direitos de imagem e que se aproxima de R$ 9 milhões. Apesar dos valores pendentes, o São Paulo deve ir ao mercado da bola em busca de reforços, segundo o diretor.

Ele disse hoje que o clube está interessado na contratação do meia argentino Martín Benítez, que jogou a última edição do Brasileirão pelo Vasco, e que fez proposta pelo atacante Rafael Santos Borré, do River Plate.

O clube, que anunciou nos últimos dias o acerto com Miranda e com Orejuela, busca um meia e um atacante de área para o time comandado pelo técnico Hernán Crespo.

"O Borré é um grande jogador, diferenciado, grande atacante, fez uma temporada excepcional pelo River, viria apenas em julho. Sim, o Crespo nos indicou, um jogador que o Crespo gosta muito. Aliás, o Crespo gosta muito do Pablo, fez questão de dizer que contava com ele".

Sobre a negociação com o atacante colombiano, Belmonte afirmou que o clube fez proposta, mas vê limitações financeiras e acredita que a presença de Crespo pode ajudar na disputa pelo jogador.

"Nós não temos motivo para esconder. A gente sabe que existem outros concorrentes, mas estamos na disputa e dentro das nossas possibilidades. Se o Borré optar por jogar no São Paulo, porque acredita que seja uma melhor opção pelo Crespo estar lá e pela grandeza do São Paulo, ótimo. 

Não faremos nada fora da nossa realidade financeira. Fizemos proposta, estamos trabalhando, mas com nossas limitações."

Já Benítez também interessa ao São Paulo, mas não recebeu propostas dos tricolores. "O Benítez, eu considero um grande jogador e tem contrato com o Vasco até o meio do ano, de empréstimo, temos interesse nele, mas sabemos de toda essa dificuldade, estamos analisando, vendo a possibilidade, mas achamos um belíssimo jogador, meia articulador, muitíssimo interessante", disse.

O diretor também disse qual é a situação da negociação com Gabriel Neves, do Nacional-URU, e disse que o São Paulo tem prioridade na contratação do atacante João Veras, da Ponte Preta, por ter emprestado Marcos Jr. ao time campineiro.

"Fizemos uma proposta, já está colocada na mesa e aguardamos o retorno. Chegamos no limite do que o São Paulo acha possível para trazer. Isso aconteceu com o Kanu, do Botafogo, que por suas razões não aceitou nossa proposta. 

Aí acabou surgindo a possibilidade do Miranda. O mesmo vale para o Neves, tem um ajuste aqui e outro ali, o São Paulo não participará de leilão", afirmou.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir