Cidadeverde.com
Esporte

Barcelona tenta virada improvável na Champions contra PSG sem Neymar

Imprimir

O Barcelona sonha com uma reviravolta bastante improvável nesta quarta-feira (10), às 17h (de Brasília), contra o Paris Saint-Germain, na França, no duelo de volta das oitavas de final da Champions League.

Na partida de de ida, disputado no Camp Nou, os catalães saíram na frente, mas levaram a virada e foram goleados por 4 a 1 pelos franceses, que deixaram bem encaminhada a classificação à próxima fase do torneio europeu.

O clube se apoia no passado para buscar uma nova remontada. Na Champions de 2016/2017, contra o mesmo adversário e neste mesmo estágio da competição, o Barça perdeu por 4 a 0 o primeiro confronto da série, em Paris.

Na volta, em casa, a equipe conseguiu reverter o placar diante dos parisienses com a goleada por 6 a 1. O sexto gol do Barcelona, de Sergi Roberto, foi marcado já nos acréscimos do segundo tempo.

Protagonista daquela virada, o brasileiro Neymar anotou dois gols e deu a assistência para o gol que classificou o Barça na ocasião. O atacante, inclusive, disse em julho de 2019, já como jogador do Paris Saint-Germain, que a goleada do Barcelona sobre o PSG era a sua melhor lembrança de vestiário na carreira.

A declaração causou a revolta dos torcedores parisienses, que pediram no início da temporada 2019/2020 pela saída do brasileiro.

O descontentamento com a entrevista se somou às seguidas frustrações do clube em eliminações nas edições de 2017/2018 e 2018/2019 da Champions, das quais Neymar não esteve presente por lesão.

Somente com a campanha da temporada passada, em que o PSG foi até a final e ficou com o vice-campeonato, que o atacante recuperou sua imagem perante a torcida. Após a derrota para o Bayern na decisão europeia, Neymar disse que seguiria no clube pela ambição de ser campeão do torneio.

Nesta quarta, contudo, ele não estará presente mais uma vez. Apesar de recuperado de uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda, o Paris Saint-Germain informou que o camisa 10 não atuará diante do Barcelona -ele já tinha perdido o jogo do Camp Nou.

Em busca de um resultado épico, o clube catalão também espera que os novos ares o ajudem para a dura missão de reverter a vantagem dos franceses.

No último domingo (7), o Barça elegeu seu novo presidente, Joan Laporta, que já havia presidido o Barcelona entre 2003 e 2010, período no qual a equipe conquistou dois títulos da Champions League.

Laporta, que sucede Josep Maria Bartomeu, ex-mandatário investigado por gestão imprópria e corrupção empresarial, conta que poderá segurar o astro Lionel Messi no clube.

O argentino, desafeto de Bartomeu, manifestou antes do início da temporada seu desejo de ir embora e tem contrato somente até junho deste ano.

Caso Messi opte por deixar de fato a Catalunha ao final da temporada, há grande possibilidade de que o jogo desta quarta-feira, em Paris, possa ser o último do camisa 10 com o Barcelona na Champions League.

Fonte: Folhapress

Imprimir