Cidadeverde.com
Geral

Professores enviam ofício e fazem apelo para aulas presenciais serem suspensas no Piauí

Imprimir

Foto: divulgação

O Sindicato dos Professores e Auxiliares da Administração Escolar do Estado do Piauí  (Sinpro) enviou, na manhã desta quarta-feira (10), ofício ao Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe) fazendo um apelo para que aulas presenciais sejam suspensas nas escolas da rede privada.

O pedido de suspensão  das aulas presenciais foi aprovado de forma unânime em assembleia virtual realizada pelos professores. O presidente do Sinpro, professor Jurandir Soares, afirma que é alto o número de profissionais da educação contaminados com o coronavírus em ambiente escolar e defende que é preciso que uma providência seja tomada o quanto antes, ainda mais diante da lotação dos leitos de UTI no Piauí. 

O Sindicato afirma que está com dificuldade em obter números exatos dos casos de coronavírus em escolas devido à suposta falta de divulgação por parte das escolas. O presidente relata que nos últimos dias tomou conhecimento que três escolas em Teresina e Parnaíba suspenderam as aulas presenciais após registrar casos de coronavírus. 

“Eu não vou assumir esse ônus de não ter feito nada e o Sindicato não vai ser omisso. Estamos fazendo esse apelo porque a  situação é muito preocupante. Ontem na assembleia um professor que teve Covid e que saiu do hospital recentemente fez um relato dramático e todos aprovaram o pedido de suspensão das aulas presenciais”, explica Jurandir.

O Sinpro esclarece que a categoria quer que aulas presenciais sejam suspensas de 11 a 31 de março.  

“Não queremos paralisar as atividades. Queremos apenas que as aulas continuem, mas de forma remota.  Eu sei que a educação é uma atividade essencial, mas não significa que tem que ser presencial”, acrescenta o professor.

O  Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe) divulgou uma nota pública sobre sua posição em relação ao assunto.

Veja nota pública aqui

Izabella Pimentel
[email protected] 

Imprimir