Cidadeverde.com
Esporte

Chelsea ganha de novo do Atlético de Madrid e vai às quartas da Liga dos Campeões

Imprimir

O Chelsea está nas quartas de final da Liga dos Campeões após sete anos. Sem grandes sustos em Stamford Bridge, em Londres, voltou a ganhar do Atlético de Madrid, nesta quarta-feira, desta vez por 2 a 0, e avançou, se vingando dos espanhóis da eliminação nas semifinais de 2014.

Os gols da classificação inglesa foram marcados em aula de contra-ataque e finalização do marroquino Ziyech, no primeiro tempo, e por Emerson, no minuto final.

Sonhando em ir longe na competição, o Chelsea aposta na força defensiva em Stamford Bridge, onde ainda não foi vazado sob o comando de Thomas Tuchel, e no trio de reforços milionários formado por Ziyech, Timo Werner e Havertz.

Com a desvantagem por 1 a 0 do Wanda Metropolitano, o Atlético de Madrid se via obrigado a sair ao ataque em Londres. Mas parecia em vantagem nos minutos iniciais.

Apelando por jogadas sem velocidade, tentava segurar a bola na tradicional retranca de Diego Simeone. A meta era atacar só de boa, sem correr riscos

Do outro lado, o Chelsea queria aumentar a vantagem para não correr riscos. Marcava forte, apertava a saída de bola e mostrava rapidez para contragolpear. Graças a seu trio ofensivo, abriu o marcador em lance de enorme velocidade. Justamente em um erro ofensivo que o Atlético não queria.

Após o cruzamento desviado e o corte de cabeça, Havertz encontrou Timo Werner aberto pela esquerda, em belo passe. O atacante serviu Ziyech, livre na área, que ampliou a vantagem no agregado para 2 a 0. O goleiro Oblak podia ter salvo o lance, mas a batida do marroquino passou debaixo de seu corpo.

Festa azul e o contra-ataque ainda mais à disposição. Apesar do gol ter saído antes do intervalo, o torcedor dos Blues já comemorava a vaga. Tudo pelo fato de o Chelsea ainda não ter sofrido gol sob a direção de Tuchel em seu estádio. O Atlético precisava anotar pelo menos dois e não sofrer nenhum.

Oblak se redimiu da "falha" evitando uma desvantagem ainda maior ao Atlético na volta do intervalo. Ziyech quis retribuir o presente para Werner, mas o goleiro estragou a festa com bela defesa. Os espanhóis sofriam justamente no que fazem melhor, se defender, e se viam vulnerável pela necessidade de se lançar à frente.

Simeone tentou um ataque mais rápido, trocando Carrasco e Suárez por Dembélé Correa, mas não obteve êxito. Sequer conseguiu empatar, correu riscos nos minutos finais após a expulsão de Savic e viu Emerson definir nos acréscimos.

Falou em se redimir da derrota em casa e mais um ano fracassou na tentativa de buscar o almejado título da Europa.

Com a classificação, o Chelsea se vingou das semifinais de 2014, na qual foi superado pelos espanhóis após levar 3 a 1 em casa e não conseguir reagir na volta, ficando no 0 a 0 em Madri. Curiosamente, aquela foi a última vez que havia passado das oitavas de final.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir