Cidadeverde.com
Cidades

Acusada de matar garçonete em 2014 é presa no estado de Goiás

Imprimir

Foto: arquivo/Cidadeverde.com

 

A acusada de matar a garçonete Leilane Costa Alves foi presa no estado de Goiás, na sexta-feira (26), em cumprimento de mandado de prisão preventiva, quase sete anos após o crime.  A presa foi identificada pelas iniciais C.R.S, de 30 anos. O recambiamento para Teresina será nos próximos dias, após autorização judicial. Atualmente, a acusada era proprietária de uma pizzaria no estado goiano, na cidade de Anápolis. O Ministério Público do Piauí já a denunciou pelo crime no ano de 2018. 

O crime aconteceu no dia 08 de novembro de 2014, por volta das 16 horas, próximo ao Bar Pé de Manga, localizado na Rua São Pedro, Centro de Teresina, onde vítima e acusada trabalhavam como garçonete. Na época, o caso teve grande repercussão. 

A investigação, sob comando do delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Robert Lavor, apontou que Leiliane Costa Alves estava no “referido estabelecimento comercial conversando com alguns conhecidos quando foi surpreendida pela autora, que lhe desferiu um golpe de arma branca no pescoço”. O crime foi motivado por ciúmes no ambiente profissional. 

“A vítima foi socorrida por populares que a levaram para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas veio a óbito antes de receber atendimento médico. Após cometer o crime, a acusada C. R. S., natural do Pará, empreendeu fuga do Piauí e estava foragida até a data de ontem”, relata o DHPP. 

Após a localização da suspeita por meio de denúncia anônima, a Polícia Civil do Estado do Piauí, por meio da Delegacia de Homicídios - Zona Norte II, sob o comando do DPC Robert Bezerra Lavor, dirigido pelo DPC Francisco Costa - Baretta, em parceria com o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) do Estado de Goiás, deu cumprimento, na manhã de sexta (26), ao mandado de prisão preventiva pela prática de homicídio em desfavor da acusada.

O DHPP disponibiliza o número 181 para denúncias anônimas.

Delegado Robert Lavor - Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com



 

Carlienne Carpaso (com informações do DHPP)
[email protected] 

Imprimir