Cidadeverde.com
Esporte

Um dos heróis do acesso, goleiro Marcelo se despede do Altos

Imprimir

 

 

 

O goleiro Marcelo Bárbosa, um dos heróis do acesso de divisão do Altos até a Série C do Brasileiro na última temporada usou suas redes sociais para comunicar seu desligamento do clube na noite desta terça-feira (6). O motivo real do desligamento ainda não foi confirmado pela diretoria, mas o atleta afirma ter sido uma decisão pessoal. 

"Hoje encerra meu ciclo pelo clube do Altos. Passando aqui para agradecer pela oportunidade de ter trabalhado nesse clube, onde foi um ano de muitas lutas, conquistas, vitórias, alegrias, choros, erros, acertos e muito aprendizado", escreveu o goleiro Marcelo. 

Marcelo chegou ao Altos na temporada 2019/2020 e de início era o reserva do então titular e experimente Rodrigo Ramos. Na paralisação do futebol devido a pandemia Rodrigo perdeu a mãe vítima da Covid-19 e optou por não retornar mais aos gramados e com isso o Marcelo teve suas primeiras oportunidades na sequência da temporada “pós pandemia”. Tanto no Campeonato Piauiense, mas principalmente na disputa da Série D do Brasileiro 2020 o arqueiro foi fundamental e muitas vezes protagonista nas partidas que culminou com o acesso até a terceira divisão e vaga na Copa do Nordeste, após disputar pré - Copa. 

Porém o recomeço de temporada do Altos está sendo em um cenário diferente e menos glorioso é isso respingou no Camisa 1, que após três derrotas consecutivas e 10 gols sofridos acabou sendo substituído pelo goleiro Mondragon na titularidade. A mudança veio no jogo pela Copa do Nordeste do último final de semana quando o time enfrentou o Santa Cruz-PE e venceu por 2 x 0. Marcelo chegou a falhar em algumas situações, mas não foi o principal responsável pelos resultados negativos expressivos. 

Com a saída de Marcelo, o Altos tem na posição Mondragon, que deve ser o titular do jogo desta quarta-feira (7) contra o River e também Fábio Luís, nome remanescente da temporada 2020. O Altos enfrenta o River a partir das 15h45min, na Arena Ytacoatiara, em Piripiri.


 
 
Pâmella Maranhão
[email protected]
Imprimir