Cidadeverde.com
Vida Saudável

Ministério da Saúde diz que 20 mil piauienses aptos ainda não tomaram 2ª dose

Imprimir

Roberta Aline/Cidadeverde.com

O Ministério da Saúde divulgou que 1,5 milhão de brasileiros, aptos a receber a segunda dose das vacinas contra a Covid-19, ainda não teriam tomado. No Piauí, o ministério contabilizou 20.158 piauienses, sendo 20.157 aptos a tomar a Coronavac/Butantan e uma pessoa a Astrazeneca/Fiocruz.

A Secretaria Estadual da Saúde no Piauí (Sesapi) informou que o número não corresponde à realidade porque os municípios têm uma semana para atualizar o cadastro junto ao Ministério da Saúde sobre as doses aplicadas. 

Já a vice-presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Nordeste (Conasems), Leopoldina Cipriano, o que acontece é que as primeiras doses enviadas pelo Ministério da Saúde foram muito fracionadas e os municípios estão seguindo o mesmo cronograma. 

“Eu conversei hoje com as equipes e elas estão voltando para fazer as segundas doses de idosos vacinados a partir do dia 15 de março, que é a fase dos 70 até 80 e poucos. Estamos dentro do prazo, o que acontece é que está sendo lento assim como foi a primeira dose. Como foi muito fracionado, está sendo igual. Teve semana que recebemos 20 doses, o que era muito simbólico. Está dentro do prazo”, explicou Cipriano. 

Ela disse que já informou ao Ministério da Saúde e ressaltou as dificuldades que as equipes enfrentam no interior e na zona rural dos municípios piauienses para vacinar os públicos alvos. 

 

No Brasil 

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga e a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Francieli Fantinato, conversaram com jornalistas na sede do ministério nesta terça-feira(13) sobre o assunto. Eles destacam que as vacinas precisam da dose de reforço para garantir a eficácia dos imunizantes.

A coordenadora destaca que mesmo aquelas pessoas que perderam o prazo estabelecido no cartão de vacinação, para o reforço da vacina covid-19, devem procurar uma unidade de saúde para a segunda dose.

"Destaco aqui que, mesmo que vença o prazo, a recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) é que elas completem o esquema. Então, quem atrasou e não conseguiu ir com 28 dias de intervalo da Coronavac, ou aquelas que não conseguiram ir com 84 dias da vacina AstraZeneca, devem comparecer para completar o esquema", enfatizou a coordenadora.

Para garantir que esses mais de 1,5 milhão de pessoas estejam completamente imunizadas, o Ministério da Saúde, em parceria com Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), irá orientar a estratégia de busca ativa por essas pessoas, a fim de que elas completem o esquema vacinal.

 

Caroline Oliveira
Com informações do Ministério da Saúde
[email protected]

Imprimir