Cidadeverde.com
Esporte

Pressionado Corinthians e embalado São Paulo duelam pelo Paulista em Itaquera

Imprimir

Classificados às quartas de final do Campeonato Paulista, Corinthians e São Paulo não precisam da vitória neste domingo (2) para consolidar sua posição na tabela.

O duelo entre eles é considerado importante do ponto de vista anímico, no entanto, e pode ser especialmente valioso para o treinador vencedor.

No caso do comandante alvinegro, Vagner Mancini, o placar pode ser a diferença entre o emprego e o desemprego. Para o técnico tricolor, Hernán Crespo, o clássico oferece a chance de consolidar seu ótimo início de trabalho e cair de vez nas graças dos torcedores, com a possibilidade de um resultado inédito.

A equipe do Morumbi jamais venceu no estádio de Itaquera, inaugurado em 2014 e rebatizado em 2020 como Neo Química Arena. A partir das 22h15, em partida com transmissão do Premiere, ela buscará aquilo que não alcançou nas 13 tentativas anteriores e tem motivos para alimentar o otimismo.

É excelente o retrospecto do São Paulo na temporada 2021. Com o recém-chegado Crespo no banco de reservas, o time acumula dez vitórias, um empate e apenas uma derrota.

São oito vitórias consecutivas, sequência que inclui um triunfo sobre o rival Palmeiras e dois embates válidos pela Copa Libertadores.

"Trabalho seriamente para conquistar certa sequência de resultados. Nem sempre acontece, mas está acontecendo. Estamos muito felizes por isso, mas continuamos com os pés no chão, com muita tranquilidade. Sabemos que chegarão momentos mais duros e estamos preparados para isso", afirmou o técnico argentino.

Do outro lado, não há necessidade nenhuma de frear a empolgação. Ainda que a pontuação seja satisfatória no Estadual, o Corinthians não tem jogado bem.

A equipe vem de uma derrota na Copa Sul-Americana que tornou muito difícil a possibilidade de classificação no torneio e deixou bastante pressionado o treinador.

Vagner Mancini afirma contar com o "respaldo da diretoria", mas essas garantias têm, frequentemente, prazo curto. Ele sabe que o clássico fará diferença na sequência de seu trabalho e aposta no confronto como uma oportunidade para mudar o rumo das coisas, como ocorreu no último Campeonato Brasileiro.

Corinthians e São Paulo se enfrentaram em dezembro, em Itaquera, com amplo favoritismo do time do Morumbi, que liderava a competição.

Os comandados de Mancini venceram por 1 a 0, ajudaram a quebrar a confiança do rival, subiram na tabela e alimentaram a mística de que a zona leste paulistana não é acolhedora com a formação tricolor.

"Não acredito em mística. Acredito em organização, em plano de jogo, naquilo que é desenvolvido ao longo da semana. Existem alguns tabus. Recentemente, ganhamos do Santos na Vila Belmiro, fazia tempo que não vencíamos lá. Mas, dentro de campo, é um jogo normal", afirmou o técnico alvinegro.

Com o calendário apertado e o rodízio que os treinadores vêm promovendo, não é tarefa fácil imaginar as escalações que serão adotadas na Neo Química Arena. Certo é que, mesmo com a agenda pesada e a classificação à fase final assegurada, as duas equipes tratam o confronto com seriedade.

MARCOS GUEDES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Imprimir