Cidadeverde.com
Entretenimento

Claudia Raia relembra fora de Jô Soares e diz que ele foi seu primeiro grande amor

Imprimir

Fotos: TV Globo/Zé Paulo Cardeal
Claudia Raia e Jô Soares namoraram em 1984 

Claudia Raia, 54, foi a entrevistada desta sexta-feira (30) do Conversa com o Bial (Globo). A atriz falou do recém-lançado livro "O Sol Sempre Raia", escrito em parceria com a jornalista Rosana Hermann. No bate-papo a atriz relembrou pontos de sua trajetória, entre os quais a paixão por Jô Soares e duas tentativas de estupro que sofreu na adolescência, quando morava nos Estados Unidos.

A atriz começou recordando que sua mãe, Odette (1924-2019), não queria que ela fosse morar em Nova York, sozinha, aos 13 anos, em 1979. Diante da recusa, ela avisou que fugiria se não tivesse a permissão, ao que a mãe respondeu: "se eu não me aliar a essa criatura doida que eu pari, ela vai arrebentar essa gaiola, vai voar e eu fui ficar correndo atrás dela", disse Raia.

A artista destacou que sua era uma mulher "muito moderna, pra frente e feminista". "Ela me ensinou todos os dias da minha vida: 'não permita que ninguém faça com você aquilo que você não quer. Não permita que homem algum dite as regras da sua vida'", relembrou.

Foto: Reprodução/instagram

Aos 53 anos, Cláudia Raia posa sensual e frisa: "Podemos o que quisermos"

Dessa forma, Raia foi para os Estados Unidos e ficou hospedada na casa de um coreógrafo, que era amigo de sua mãe, homem de quem sofreu a primeira tentativa de estupro também aos 13 anos. Ele perguntou como foi o dia dela, tocou sua perna, gesto que ela achou natural, já que bailarinos, como os dois, tinham o hábito de se expressar fisicamente durante uma conversa.

"Vi que a mão poderia subir e olhei ao lado imediatamente para ver o que tinha para me defender", recordou, ao falar de uma coruja de vidro, que tinha ao lado da cama. "Quando ele veio com a mão, me deitou e foi para cima de mim. Com essa mão eu peguei a coruja e 'pá!' na cabeça dele", contou Raia.

Ela fugiu da casa sozinha e, ao acaso, encontrou uma ex-professora, que a acolheu. Na segunda tentativa, a atriz foi agarrada na rua, também nos Estados Unidos, mas conseguiu gritar e a polícia a socorreu.

Ao falar de seu namoro com Jô Soares, 83, quando ela tinha apenas 17 anos disse ele foi o primeiro e grande amor de sua vida. "Tivemos uma relação muito linda, contra tudo e contra todos. Era bem complicado, até que um dia ele terminou, abordando que tínhamos uma diferença de idade enorme e que ele não aguentaria aquele tranco", disse, emendando que, depois do fora, acabou se aproximando de seu primeiro marido.

"Eu quase morri. Mesmo. Eu estava muito apaixonada por ele. Comecei a namorar o Alexandre Frota no tropeço, quer dizer, na dor de corno que eu tava do Jô, entrou o Alexandre Frota na curva e ficou me amparando e eu sofrendo de amor pelo Jô", concluiu, aos risos.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir