Cidadeverde.com
Esporte

Em situações opostas, Palmeiras e Santos jogam pela Libertadores

Imprimir

Pouco mais de três meses depois da decisão da Libertadores de 2020, os dois finalistas vivem situações distintas na edição de 2021.

Nesta terça-feira (11), o Palmeiras tem a chance de se classificar com duas rodadas de antecedência para as oitavas de final. O Santos pode ser praticamente eliminado na fase de grupos pela primeira vez desde 1984.

Atual campeã, a equipe alviverde enfrenta o Independiente del Valle no Equador, às 21h30 (SBT e Fox Sports). Com uma vitória, garante a vaga no mata-mata do torneio após quatro partidas. O Santos recebe o Boca Juniors (ARG), às 19h15 (Fox Sports), na Vila Belmiro, e terá a estreia do técnico Fernando Diniz.

Com mais três pontos, o Palmeiras chegará a 12 e poderá até assegurar a primeira posição do Grupo A se o Defensa y Justicia (ARG) não vencer o Universitario (PER).

Se for derrotado em casa e estacionar nos três pontos, o Santos vai precisar de uma generosa combinação de resultados para avançar. Terá de vencer suas duas partidas restantes, ambas como visitante (The Strongest-BOL e Barcelona-EQU). 

Também deverá esperar que o Boca perca seus confrontos, os dois em casa (Barcelona e The Strongest), ou que o Barcelona não chegue aos 10 pontos. Vai necessitar, ainda, superá-los no saldo de gols.

Antes de enfrentar o The Strongest nesta terça, os equatorianos estão com nove pontos.

"Temos que entregar vitórias ao torcedor. Torcedor quase sempre tem razão. Temos que entregar aquilo que ele espera: vitórias e bom futebol", disse Fernando Diniz nesta segunda-feira (10), durante sua apresentação.

Ele é o terceiro treinador santista na temporada. O clube começou Paulista e Libertadores com o argentino Ariel Holan, que pediu demissão. O cargo depois foi ocupado por Marcelo Fernandes, de forma interina. No último domingo (9), o time derrotou o São Bento por 2 a 0 e evitou o rebaixamento no estadual.

Em situação bem mais confortável e com 100% de aproveitamento na competição continental, o Palmeiras obteve vaga nas quartas de final do Paulista ao vencer a Ponte Preta por 3 a 0 com escalação reserva, em Campinas, no domingo.

Teve também a colaboração do Corinthians, que derrotou o Novorizontino por 2 a 1.

Contra o Independiente del Valle, o técnico Abel Ferreira deverá voltar a mandar a campo a equipe principal, poupada diante da Ponte. O principal retorno será o do atacante Rony, artilheiro palmeirense na Libertadores, com quatro gols.

Como os confrontos das oitavas de final serão definidos por sorteio e não por critérios técnicos, como aconteceu em edições anteriores, se garantir o primeiro lugar da chave, Ferreira pode administrar a escalação nas duas rodadas finais. 

Isso lhe daria chance de concentrar no estadual. Na sexta-feira (14), o time enfrenta o Red Bull Bragantino no mata-mata.

Na Libertadores, o Palmeiras vem de vitórias sobre Universitário (3 a 2), Independiente del Valle (5 a 0) e Defensa y Justicia (2 a 1).

É uma campanha bem melhor que a do Santos, batido por Barcelona e Boca Juniors (ambos por 2 a 0). Reagiu apenas ao golear o The Strongest (5 a 0).

Já em sua estreia, Diniz precisará superar a ausência de Marinho. Com lesão muscular, o atacante também não enfrentou o São Bento.

Além da preocupação com a classificação, a diretoria também tenta resolver a situação do atacante Kaio Jorge. Com contrato até o final do ano, ele ainda não acertou a renovação e pode ser vendido antes de ficar livre para assinar com outro clube.

"Tanto o jogador quanto a família chegaram à conclusão de que é hora de ir para Europa", constata o presidente Andrés Rueda.

Fonte: Folhapress

Imprimir