Cidadeverde.com
Geral

Lote da Coronavac vai imunizar 6,5 mil grávidas com comorbidades no Piauí

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

Um dos lotes com vacinas do Instituto Butantan contra a Covid-19, que chegou ao estado da semana passada, será utilizado para imunizar gestantes de alto risco no interior do estado. A vice-presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (Cosems-PI), Leopoldina Cipriano, explica que o lote veio juntamente com as doses destinadas à aplicação da segunda dose, que estava em atraso.

Aproximadamente 13 mil vacinas serão usadas para imunizar grávidas com comorbidades. A previsão é que até a quarta-feira (19), todos os municípios já estejam com os imunizantes. 

"Temos uma média 6.500 gestantes com comorbidades. Essas doses do Butantan serão utilizadas para garantir a vacina daquelas gestantes de alto risco no interior. Nossa principal preocupação é que vamos vacinar uma média de 6.500 gestantes e garantir já a segunda dose, pois o Butantan não está mais produzindo a Coronavac por falta de matéria-prima. Então, vamos vacinar e já deixar guardada a segunda dose do Butantan pra ter certeza que nossas gestantes vão ter as duas etapas garantidas", explicou a vice-presidente do Cosems. 

Leopoldina Cipriano explica que o fato de ter o cartão de gestante e está sendo acompanhada pela equipe de Saúde da Família garante a vacinação da grávida com comorbidade. 

"Pode ser qualquer uma das comorbidades dos outros grupo seja hipertensão, diabético, cardiopata", reitera Cipriano. 

Dos três imunizantes em uso no Brasil, a Oxford/AstraZeneca foi suspensa em gestantes após a morte de uma grávida no Rio de Janeiro. Atualmente, as vacinas utilizadas são a Coronavac/Butantan e a da Pfizer. 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir