Cidadeverde.com
Esporte

Com expulsões, Inter perde do Vitória, cai na Copa do Brasil e vê crise aumentar

Imprimir

A crise está instalada de vez no Internacional. Mesmo tendo a vantagem do empate e jogando no Beira-Rio, o time gaúcho se despediu da Copa do Brasil nesta quinta-feira ao perder para o Vitória, por 3 a 1. 

Foto - Ricardo Duarte - Internacional

A queda aumenta a pressão sobre o técnico espanhol Miguel Ángel Ramírez, que não esteve na beira do gramado porque na última quarta-feira testou positivo para a covid-19. O auxiliar Martín Anselmi comandou o time nesta noite

Na partida de ida da terceira fase, na semana passada, em Salvador, o Inter venceu por 1 a 0. Mas o Vitória contou com a estreia do técnico Ramon Menezes para conseguir a classificação às oitavas de final, além de uma premiação de R$ 2,7 milhões.

O primeiro tempo não teve gols, mas foi bastante movimentado. Precisando da vitória para aliviar a pressão, o Inter desperdiçou muitas oportunidades. Yuri Alberto mandou por cima, enquanto Taison e Patrick viram as finalizações passarem raspando a trave de Lucas Arcanjo.

O Vitória só chegou com perigo aos 35 minutos em um lance sem querer. Ygor Catatau pegou errado na hora do cruzamento e acertou a trave. Após o susto, o Inter fez o goleiro adversário trabalhar duas vezes com Yuri Alberto e uma com Taison.

No último lance do primeiro tempo, a melhor oportunidade do Inter. Moisés soltou a bomba em cobrança de falta, Lucas Arcanjo não alcançou, mas a bola explodiu na trave esquerda.

A partida ganhou contornos dramáticos depois do intervalo. Depois de Lucas Arcanjo evitar o gol de Thiago Galhardo, o zagueiro Pedro Henrique recebeu o segundo amarelo e deixou o Inter com um jogador a menos aos cinco minutos do segundo tempo

Esse lance mudou o jogo. Apesar do time anfitrião ter assustado com Saravia e Moisés, o Vitória aproveitou o desgaste físico do adversário para conseguir uma classificação histórica. Aos 25, Dinei chutou forte, a bola explodiu no travessão e Samuel aproveitou o rebote de cabeça para abrir o placar.

Mesmo com um a menos, o Inter buscou o empate aos 32 com Johnny completando ajeitada de Víctor Cuesta, mas a alegria durou apenas dois minutos, porque Eduardo marcou um golaço para recolocar o Vitória na frente. Aos 40, Guilherme Santos aproveitou cruzamento da direita e cabeceou no cantinho de Daniel.

Desesperado e precisando de um gol para levar a decisão para os pênaltis, o Inter foi com tudo para cima do Vitória. Já nos acréscimos, Boschilia recebeu dois cartões amarelos em menos de um minuto e foi expulso.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir