Cidadeverde.com
Esporte

Sem Neymar, Brasil empata com o Equador e aguarda adversário das quartas

Imprimir

A seleção brasileira entrou em campo só para cumprir tabela na Copa América. Tite aproveitou a classificação antecipada em primeiro lugar no Grupo A para poupar alguns jogadores, entre eles Neymar. 

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

O time foi superior ao Equador no primeiro tempo, mas não conseguiu manter o ritmo na etapa final e a partida terminou empatada em 1 a 1, ontem, no estádio Olímpico em Goiânia. Éder Militão, de cabeça, abriu o placar, mas Mena deixou tudo igual.

O resultado interrompeu uma sequência de dez vitórias consecutivas do Brasil e também colocou fim à campanha com 100% de aproveitamento no torneio continental. O Brasil, no entanto, segue invicto na Copa América e mantém o tabu de 17 anos sem perder para o Equador.

Nas quartas de final da Copa América, o time de Tite enfrentará ou Chile ou Uruguai. A definição sai nesta segunda. Se a Celeste vencer ou empatar com o Paraguai, escapa do confronto com o Brasil.

O Equador, com o ponto somado, garantiu a quarta posição na chave com três pontos e também avançou para a próxima fase da competição.

Os comandados de Tite tomaram conta do meio-campo e não deram chance para o adversário no primeiro tempo. Paquetá deu o primeiro chute a gol de fora da área. Galíndez espalmou.

Na sequência, o meio-campista deixou Gabigol na boa para marcar. O atacante do Flamengo se desequilibrou e chutou em cima do goleiro.

Paquetá apareceu novamente para bater com perigo da meia-lua. O primeiro gol do Brasil, no entanto, não teve sua participação. Everton Cebolinha cobrou falta do lado direito e Militão subiu alto para mandar para as redes aos 36 minutos.

No segundo tempo, o lateral-esquerdo Renan Lodi deixou o campo lesionado. Tite optou por colocar o lateral-direito Danilo em seu lugar. E foi por ali que o Equador chegou ao empate. Após cobrança de escanteio, houve bate-rebate e Mena apareceu livre para bater cruzado, sem chances para Alisson.

O Equador continuou ditando o ritmo no segundo tempo. O Brasil recuou e passou a ser pressionado. Tite então decidiu mexer na equipe e colocou Casemiro e Vinicius Jr nas vagas de Douglas Luiz e Firmino.

O atacante do Real Madrid quase marcou no primeiro lance em que pegou na bola. Em uma jogada de velocidade, Lucas Paquetá cruzou da esquerda e Vinicius Jr tentou de carrinho, mas mandou para fora.

O Equador buscava mais o ataque. O Brasil seguia desinteressado. Everton Ribeiro e Richarlison também entraram, mas também não fizeram muita diferença.

Tite gesticulava na beira do gramado, pedia mais movimentação, mas o time parecia cansado e também desentrosado. No final, restou a bola na área, mas sem oferecer muito perigo ao Equador.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir