Cidadeverde.com
Esporte

Messi brilha, Argentina faz 3 a 0 no Equador e avança à semifinal da Copa América

Imprimir

Lionel Messi foi decisivo neste sábado para a classificação da seleção da Argentina às semifinais da Copa América. 

Com duas assistências - para De Paul, no primeiro tempo, e Lautaro Martínez, no segundo - e um gol do craque nos minutos finais do craque, o time argentino derrotou o Equador por 3 a 0, no jogo que fechou as quartas de final, no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia.

Na busca por um título que não conquista desde a Copa América de 1993, a Argentina terá pela frente a Colômbia na partida que vale uma vaga na decisão. O jogo acontecerá nesta terça-feira, às 22 horas, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. 

Na outra semifinal, na segunda, o Brasil encara o Peru, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. No outro sábado, a capital carioca receberá a decisão no Maracanã.

Em campo, a Argentina impôs o seu estilo desde o início. Foi melhor do que o Equador ao ter mais posse de bola, mais volume, mais finalizações e mais chances claras.

Em uma delas, Messi desperdiçou, sozinho, ao acertar a trave. Só que esse erro que ele consertou pouco depois, dando um presente para De Paul marcar aos 39 minutos.

Do outro lado, o Equador teve suas oportunidades de gol nos primeiros 45 minutos, ainda antes de tomar o primeiro gol. Mas o centroavante Valência não teve competência em duas cabeçadas dentro da área.

Com as mudanças feitas pelo técnico Gustavo Alfaro no intervalo, o Equador voltou melhor, criando boas oportunidades. A Argentina esperou para jogar no erro dos rivais e ele aconteceu aos 38 minutos. 

Di María apertou o zagueiro Hincapié e a bola sobrou para Messi. No dois contra um, o craque faz passe lateral para Lautaro Martínez, que acertou o ângulo esquerdo alto de Galíndez para fazer 2 a 0.

Com a vitória praticamente garantida, ainda houve tempo para Messi deixar o seu. O lance, aos 42 minutos, começou com uma marcação de pênalti de Hincapié em Di María. 

A jogada foi revista no VAR pelo árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio, que trocou a penalidade para uma flata na entrada da área e expulsou o equatoriano. Na cobrança, Messi acertou a bola no canto esquerdo de Galíndez, que não conseguiu defender.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir