Cidadeverde.com
Esporte

Cruzeiro tenta evitar marca de 50 rodadas longe do G-4 da Série B

Imprimir

Não bastasse o fato de jogar pelo segundo ano consecutivo à Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro já encaminha mais uma marca negativa: está a 3 jogos de completar 50 rodadas longe do G-4 da competição.

Mozart é o quinto técnico a comandar o Cruzeiro na Série B do Brasileiro desde 2020 - Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Atualmente na 13ª posição, com apenas nove pontos, sete a menos que o quarto colocado, o Goiás, o time celeste sequer conseguiu figurar no grupo dos quatro melhores do torneio desde que iniciou sua trajetória na Série B, em 8 de agosto de 2020.

Na edição passada, apesar de ter vencido as três primeiras rodadas, o clube celeste havia iniciado a competição com seis pontos a menos como punição por não ter quitado dívida referente ao empréstimo do volante Denílson, em 2016, com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos.

Se perder para o Coritiba em confronto nesta terça-feira (6), às 19h, no Mineirão, o Cruzeiro certamente alcançará a indigesta marca, já que não poderá chegar ao G-4 ao menos nas duas rodadas seguintes. O técnico Mozart evita, inclusive, falar sobre briga pela ponta da tabela.

"Nós vamos brigar jogo a jogo. Falei em outras entrevistas que não falaríamos de acesso, porque é um objetivo muito distante", declarou após o empate em 3 a 3 com o Guarani na quarta-feira passada (30).

O calvário cruzeirense na Série B é tão grande que sua melhor colocação até aqui, em duas participações, foi o décimo lugar entre a 29ª e 30ª rodadas da edição anterior.

No período, o time ainda acumulou cinco técnicos -Enderson Moreira, Ney Franco, Felipão, Felipe Conceição e Mozart-, além do interino Célio Lúcio.

Estatísticos que trabalham com números no futebol apontam que uma equipe que alcançar 61 pontos subirá para a elite do Brasileiro. Em 2020, Juventude e Cuiabá foram promovidos justamente com essa pontuação.

O Cruzeiro ainda jogará 29 rodadas e tem 87 pontos a serem disputados. Para atingir a pontuação mínima apontada pelos especialistas, o Cruzeiro precisará de aproveitamento de 59,7% daqui em diante para chegar ao seu objetivo -o atual rendimento é de 33,3%.

GUILHERME PIU
BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS)

Imprimir