Cidadeverde.com
Esporte

Em grande jogo, Brasil e Holanda empatam por 3 a 3

Imprimir

Manhã de grande atuação da Seleção Brasileira Feminina nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Pela segunda rodada da competição, a equipe comandada por Pia Sundhage enfrentou a Holanda neste sábado (24), no Estádio de Miyagi, e empatou em 3 a 3.

Brasil x Holanda - Seleção Feminina nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Créditos: Sam Robles/CBF

Com o resultado, as duas equipes somam quatro pontos na tabela de classificação do Grupo F, com o Brasil ocupando o segundo lugar pelo menor saldo de gols.

A partida começou com a Holanda abrindo o placar logo aos dois minutos quando Vivianne Miedema recebeu da direita, dominou e girou para bater de canhota para o fundo das redes. 

A Seleção Brasileira não se intimidou e não demorou para controlar as ações e impor seu ritmo no jogo. No instante seguinte, a tentativa de resposta: Tamires lançou Marta pela esquerda, que cruzou com perigo para defesa de Van Veenendaal.

Trabalhando bem as jogadas e levando perigo nas bolas paradas, o Brasil chegou ao empate na marca dos 15. Após boa trama pelo meio, Debinha passou para Duda na direita, que devolveu o cruzamento nos pés da camisa 9.

No primeiro chute, a zaga cortou, mas a atacante não deixou passar o rebote e completou para dentro do gol: 1 a 1.

Com mais posse de bola e se lançando a todo instante ao ataque, a Canarinho seguiu dominando o jogo até a saída para o intervalo e foi quem chegou mais perto de balançar as redes novamente. 

Nos últimos minutos, Rafaelle cabeceou duas vezes com muito perigo após cobranças de escanteio, mas viu a zaga holandesa fazer o corte. Debinha também assustou em dois chutes parados na defesa adversária.

O Brasil manteve a pressão na volta para o segundo tempo. Aos 11 minutos, Ludmila avançou pela direita, passou por Nouwen e cruzou forte para a área. Logo depois, a Holanda chegou ao segundo gol com mais um de Miedema, que aproveitou cruzamento da esquerda e tocou de cabeça para dentro das redes.

A Canarinho não recuou e voltou a empatar na marca dos 18. Após confirmação do VAR do pênalti sofrido por Ludmila, Marta chutou rasteiro, no canto esquerdo, e deslocou a goleira para igualar o marcador. 

Quatro minutos depois, a virada brasileira. Nouwen se antecipou a Debinha para cortar o lançamento na área, mas errou o recuo para a goleira. Ludmila, bem posicionada, aproveitou para driblar Van Veendendaal e tocar para o gol vazio: 3 a 2. 

Depois, o equilíbrio passou a predominar no confronto, e a Holanda empatou novamente em cobrança de falta de Dominique Janssen, aos 33. O Brasil ainda rondou a área adversária nos instantes finais, mas o empate prevaleceu até o apito final.

Brasil: Bárbara, Bruna Benites, Érika, Rafaelle e Tamires; Formiga (Angelina), Andressinha, Duda (Andressa Alves) e Marta (Geyse); Bia Zaneratto (Ludmila) e Debinha.

FUTEBOL FEMININO NOS JOGOS OLÍMPICOS

O torneio de futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 reúne 12 diferentes seleções, divididas em três grupos com quatro equipes cada.

Após a fase de grupos, os dois melhores de cada chave e os dois melhores terceiros colocados se classificam para as quartas de final, de onde o torneio segue em formato mata-mata até a decisão.

Fonte: CBF

Imprimir