Cidadeverde.com
Últimas

Professores não são obrigados a dar aula presencial, diz secretário Nouga Cardoso

Imprimir

 

Pelo menos 98% dos trabalhadores que atuam na rede municipal de Teresina já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19. A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira (26) pelo secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso, que destacou o planejamento para a retomada das atividades presenciais nas escolas do município, marcada para o próximo dia 3 de agosto. 

De acordo com o secretário, neste primeiro momento, os professores não serão obrigados a retornar ao trabalho presencial. "É bom que se diga que desse total de 98% que já receberam a primeira dose, nem todo mundo recebeu a segunda dose. Não partirá da secretaria municipal de Educação nenhuma forçação de barra, nenhum açodamento, obrigando as pessoas a irem para a escola se não tivermos a plena segurança de que eles estarão lá preservando a sua saúde e também não estarão transmitindo a covid para ninguém", destacou o secretário. 

Ainda de acordo com Nouga Cardoso, os próximos dias devem ser marcados por reuniões para alinhar a retomada das atividades presenciais. "Temos feito um planejamento para o retorno gradual desse ensino presencial. Quando nós falamos de ensino presencial, não queremos dizer que estará toda a comunidade escolar dentro da escola, mas haveremos de iniciar com alguma forma presencial. Estamos reunindo essa semana os gerentes da rede para preparamos um conjunto de reuniões com a comunidade escolar e os pais, para que todos possam sentir segurança na escola de Teresina", disse o secretário. 

A retomada das aulas presenciais na rede municipal de educação está marcada para o próximo dia 03 de agosto. Inicialmente devem retornar à sala de aula os alunos do 1º, 3º, 5º  e 9º anos do ensino fundamental.

Este ano, são mais de 92 mil estudantes matriculados em 321 escolas das zonas urbana e rural. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

13º salário dos substitutos

O secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso, também comentou a polêmica envolvendo a cobrança de pagamento do 13º salário para os professores substitutos.  Segundo ele, há um impedimento legal que não permite a concessão do benefício. 

"Eles não receberam não foi por falta de pagamento, nem por falta de vontade do secretário. Não receberam por uma questão legal. Temos reuniões marcadas para que haja um esclarecimento. No entender da prefeitura, esses professores fazem jus a esse direito, só que a gestão pública é gestada por marcos legais", explicou.

 

Natanael Souza
[email protected]
 

Imprimir