Cidadeverde.com
Política

"Esperança é que o povo ganhe", diz governador sobre ida de Ciro Nogueira para a Casa Civil

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com


O governador Wellington Dias (PT) afirmou nesta segunda-feira (26) ser importante para o Piauí a nomeação do senador Ciro Nogueira (Progressistas) para o Ministério da Casa Civil. Segundo ele, a esperança é que o piauiense possa trazer mais recursos para o Piauí.

“Esperança é que o povo ganhe”, disse o governador.

Wellington Dias lembrou que o estado precisa de investimentos em várias áreas e destacou a necessidade de parcerias com o estado. Ele citou quando o senador Marcelo Castro (MDB) foi ministro da Saúde e o emedebista viabilizou uma série de investimentos ao estado. 

“Acho que é importante para o Piauí e o Nordeste ter alguém que conhece o estado e a região em um posto importante do governo federal. A minha esperança e que isso venha a resultar em mais investimentos, parcerias, melhores condições de olhar para o Piauí. É essa nossa esperança, ou seja, sempre que alguém do Piauí ocupa um espaço importante temos essa esperança. Temos uma carteira de investimentos no estado significativa em meio a uma crise. Cada vez que alguém do Piauí seja governo seja oposição assume um posto importante, temos esperança de que o povo vai ganhar mais investimentos”, comentou.

Sobre a possibilidade de Ciro ser candidato a governador no próximo ano, Wellington diz que deve depender de um conjunto de fatores. 

“A eleição depende de muitos fatores. Depende de uma chapa nacional, de um ambiente dentro do estado, da relação com o povo, com os líderes e certamente essa conjuntura de 2022 que dará um peso. Temos preocupações maiores como à disparada da inflação. É um problema gravíssimo, a disparada do desemprego, queda na renda, aumento da miséria, a desvalorização cambial, subida dos juros. Há a necessidade de termos um olhar especial para essa pauta do povo. Essa é uma decisão da pessoa”, 

Com relação a disputa pela vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Wellington Dias afirma deixar o PT livre para chegar a um consenso. O partido tem três candidatos até o momento. 

 “Quem tratar na coordenação em cada um dos partidos, é assim também com o PT, é a direção do partido. É uma vaga de conselheiro do TCE, que tem a escolha da Assembleia e da minha parte vamos dialogar e sabendo que a decisão é da Asembleia”, destaca.

 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir