Cidadeverde.com
Últimas

Centro de Convenções de Teresina deve ser entregue em março de 2022

Imprimir

Foto: Ccom

Em visita técnica realizada na manhã desta segunda-feira (2), representantes do Governo do Estado do Piauí e representantes da empresa DMDL Montagens de Stands, responsável pela concessão do Centro de Convenções de Teresina, estiveram acompanhando as obras no local. O espaço, localizado na avenida Marechal Castelo Branco, deve ser entregue em março de 2022.

O Centro de Convenções passa por uma reforma estrutural completa. No local, o total de 54 trabalhadores agem na parte hidráulica, elétrica, alvenaria, gesso e cercas. O espaço promete retornar a receber grandes eventos, como formaturas, casamentos, feiras e shows.

O secretário de Estado do Turismo, Flávio Nogueira Júnior, comenta o avanço das obras, que teve a PPP assinada há 45 dias. “Estamos muito felizes com o que vemos. Tenho sempre reforçado que o Centro de Convenções vai trazer um novo olhar para o turismo de Teresina, precisamos de um espaço moderno, amplo e novo. O restaurante deve ser aberto para o público já em outubro deste ano e à medida que eles forem sendo finalizados, vão sendo disponibilizados para a população. Toda a infraestrutura visa contribuir para o desenvolvimento do turismo de negócios e serviços da capital”, afirmou o gestor da pasta.

Viviane Moura, superintendente de Parcerias e Concessões, frisa sobre a expectativa das obras. “A nossa expectativa é extremamente positiva. Nossa perspectiva é que em março de 2022 tudo funcione totalmente. Essa é uma obra para gerar movimento, venda e que todas as pessoas poderão utilizar. Fizemos o projeto em etapas. Nos próximos meses veremos o restaurante funcionando, depois o estacionamento, e assim, várias etapas sendo concluídas, com capacidade de funcionamento. Nas grandes capitais do país já existem grandes espaços como esse, que potencializam não só o turismo de eventos, como serviços em geral, cultura, lazer, entretenimento”, disse.

O representante da empresa explicou que as obras seguem em ritmo acelerado e todo o cronograma estabelecido será cumprido. “A ideia é fomentarmos os eventos na cidade de forma diversificada. Nós temos uma nova realidade com toda a pandemia e nos readaptamos. Nós viemos para agregar nessa retomada”, ressalta Adailton Neto, gestor de pavilhão.

A PPP tem como objetivo garantir a responsabilidade social, garantindo que permissionários de lanchonetes do espaço sejam inclusos no projeto. Uma delas é dona Joana Medeiros, que está no local desde o início de tudo. “Eu passei 38 anos da minha vida aqui. Eu já servi várias autoridades, sei até que o governador Wellington gosta de suco de abacaxi com pão de queijo. O Centro de Convenções faz parte da minha vida e não quero sair daqui”, finaliza Joana Medeiros, que mantém uma lanchonete no espaço.

Da Redação
[email protected]

Imprimir