Cidadeverde.com
Últimas

Teresina volta a pedir dose extra de vacina e alega risco das cepas do Maranhão e Ceará

Imprimir

Foto: Roberta Aline

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Gilberto Albuquerque, confirmou na manhã de hoje (9) que vai reforçar com o Ministério da Saúde o pedido de dose extra de vacina para Teresina. É a terceira vez que a prefeitura faz o pedido. Desta vez, uma das alegações é que já existe confirmação de variantes delta no Ceará e Maranhão, estados que tem estreita ligação com a capital piauiense. Somente no Ceará foram confirmados 15 casos de pacientes com a variante delta, a cepa mais contagiosa do vírus.

“Hoje vamos reforçar o pedido ao Ministério da Saúde. Tem chegado pouca vacina na cidade e temos reclamado ao governo federal e a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi)”, disse Gilberto Albuquerque.

A prefeitura de Teresina solicita pelo menos cota extra de 40 mil doses por semana para avançar na imunização. Para realizar um drive-thru, a cidade precisa de pelo menos 15 mil doses. Teresina é uma das capitais que tem menor índice de vacinação contra a covid-19. De acordo com o vacinômetro já foram aplicadas 549 mil doses e somente 26% da população está imunizada 100%.

“Temos a necessidade de um número maior de doses, já que os outros estados receberam em maior quantidade com a alegação das cepas”, afirmou Gilberto Alburquerque.

O presidente destaca que quem define a quantidade de doses é o Ministério da Saúde.

Riscos 

A variante delta se espalha mais rápido, tem maior probabilidade de infectar vacinados e pode desencadear doenças mais graves nas pessoas não vacinadas em comparação com todas as outras variantes de coronavírus conhecidas.

No Reino Unido a delta já causa mais de 90% dos novos casos. No Brasil já são mais de 200 infectados e 20 mortes pela cepa.

 

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir