Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo x Palmeiras pela Libertadores opõe freguesia e recorde

Imprimir

Entram em campo São Paulo e Palmeiras, o árbitro apita e é dado o pontapé inicial. A história se repete há muito tempo. Desta vez, o contorno e o recheio mudam, como se toda jogada fosse uma dividida de carrinho no meio de campo.

Foto - Cesar Greco - Palmeiras

Chegaram as quartas de final da Libertadores e cada time tem uma forma de ver o jogo. A primeira partida será nesta terça (10).

E para cada lado há um apego, a fé de que as coisas vão dar certo independentemente do momento. O Palmeiras é o atual campeão da Libertadores e tem 14 jogos de invencibilidade fora de casa, um recorde.

Na edição deste ano, foram oito jogos e só uma derrota, zero empates, além de um ataque avassalador (22 gols).

O problema é que do outro lado está o São Paulo. O campeão paulista (contra o próprio alviverde) fez boa campanha, sendo segundo colocado em seu grupo e passando pelo Racing (ARG) nas oitavas.

E, no confronto entre as duas equipes pela competição sul-americana, a vantagem está desse lado: o São Paulo eliminou o Palmeiras três vezes na Libertadores (1994, 2005 e 2006), sem nem sequer perder um jogo desses duelos.

Em 1994, os dois times eram muito fortes. O Palmeiras estava em melhor fase, já que fora campeão paulista, brasileiro e do Rio São-Paulo no ano anterior.

A equipe, no entanto, parou nos esforços do goleiro Zetti no primeiro jogo, um empate em 0 a 0. No segundo, Euler marcou duas vezes e garantiu a vitória tricolor por 2 a 1 -Evair descontou.

Onze anos depois, foram duas vitórias do São Paulo -1 a 0 no antigo Palestra Itália, com gol de Cicinho, e 2 a 0 num Morumbi lotado, com gols de Cicinho e Rogério Ceni. O ano marcaria a terceira conquista da Libertadores pelo clube, além de seu terceiro mundial.

Os chaveamentos também permitiram que o Choque-Rei acontecesse mais uma vez, logo no ano seguinte. Com mais equilíbrio, os dois times empataram em 1 a 1 na ida e estavam à beira de uma disputa de pênaltis quando Cristian fez pênalti em Júnior já no final do jogo.

Rogério Ceni caminhou de uma área a outra e selou a classificação às quartas. Em 2021, no entanto, os momentos distintos dos times podem fazer com que a história seja quebrada e refeita.

O Palmeiras busca o bi da Libertadores e vive fase melhor também no Brasileiro, no qual ocupa a segunda colocação. Na segunda página da tabela, o São Paulo está à beira da zona do rebaixamento.

O jogo também significa muito para os dois técnicos. Hernán Crespo não foi derrotado pelo Palmeiras -duas vitórias e dois empates-, e Abel Ferreira nunca ganhou o confronto. A última vitória alviverde veio com o comando de Mano Menezes, em 2019, pelo Brasileiro. 

Desde então, são quatro empates e três vitórias do clube do Morumbi. A partida de volta será no Allianz Parque, no dia 17.

Fonte: Folhapress

Imprimir