Cidadeverde.com
Esporte

Vaquinha para Darlan Romani arrecada R$ 286 mil e passa prêmio do COB

Imprimir

Darlan Romani, do arremesso do peso, conquistou os fãs em suas entrevistas durante os Jogos Olímpicos de Tóquio. Na final, o atleta alcançou a marca de 21.88 m e terminou na quarta posição, a 59 centímetros da medalha de bronze.

Foi o melhor desempenho de um brasileiro na modalidade em Olimpíadas.

Sem medalha, Darlan não chegou a receber o prêmio do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) para quem subisse ao pódio.

No entanto, graças ao apoio de um grupo de pessoas que se solidarizaram com a história do atleta, uma vaquinha em seu nome já arrecadou mais de R$ 286 mil no site VOAA, dedicado a financiamentos coletivos.

O valor supera em R$ 36 mil o prêmio da entidade olímpica brasileira aos medalhistas de ouro em Tóquio. A campanha virtual teve o suporte de mais de 5.000 apoiadores.

O atleta, apelidado de Senhor Incrível pela semelhança com o personagem do desenho "Os Incríveis", da Pixar, precisou improvisar treinos em um terreno baldio durante a pandemia da Covid-19. Ele chegou a pegar a doença, mas se recuperou. Os vídeos viralizaram após a apresentação olímpica do brasileiro.

Além disso, devido às condições ruins de treino, teve que fazer uma cirurgia de hérnia de disco. Tudo isso enquanto se preparava para os Jogos sem treinador. Justo Navarro, cubano, teve de ir à ilha em dezembro e não pôde voltar ao Brasil por causa da quarentena.

A meta da campanha de arrecadação era juntar R$ 150 mil, valor que serviria de fundo de segurança para Darlan em sua preparação até as próximas Olimpíadas, que serão realizadas em Paris, em 2024. A meta já foi ultrapassada e o valor deve aumentar ainda mais até o fim da campanha, no dia 17 de agosto.

A quantia extra servirá para que Darlan e sua esposa, Sara, retomem o projeto social Atletismo de Rua, que desde 2018 reúne crianças de Bragança Paulista (SP) para a prática da modalidade. Com o dinheiro, eles poderão pagar professores e oferecer lanches às crianças.

Além disso, Darlan e a esposa também conduzem o projeto Atletismo na Escola, que funciona como uma aula extra aos alunos. Eles também pretendem lançar um projeto paralelo de atletismo no contraturno escolar.

Fonte: Folhapress

Imprimir