Cidadeverde.com
Esporte

Cadê o legado da Copa para o futebol piauiense?

Imprimir

Insisto no assunto porque ao longo dos anos realizei campanhas pela construção do Albertão, construção do Verdão, reforma do Lindolfo Monteiro e outras tantas realizações em benefício do esporte piauiense. 

Sede FFP - Foto - Everardo Torres

Em algumas não consegui êxito ainda que pequeno, mas não desisto. Cito a retirada da tal rodoviária rural das dependências do Lindolfo Monteiro, estacionamento e iluminação nas áreas externas do Albertão, que não “mereceram” a mínima atenção.

Durante a Copa do Mundo de 2014 realizada no Brasil, a CBF anunciou que Estados que não haviam sediado jogos ou mesmo treinamentos de seleções receberiam o “legado da Copa”. Seria um centro esportivo a ser administrado pelas federações. 

O então-presidente da FFP, Cesarino Oliveira, ficou feliz e anunciou o benefício com muito entusiasmo. A construção caberia à CBF e o valor da obra seria de alguns milhões de reais.

O Sr. Wálter Feldman, na época Secretário Geral da CBF, esteve em Teresina e garantiu que o Centro Esportivo seria construído em breve.  Já estamos próximos da Copa de 2022 no Catar e nada da obra. 

E como ela seria importante para a FFP e nosso futebol. Lá a nossa entidade poderia realizar até mesmo jogos das categorias de base, como sub-17, sub-20 e outras.

Recentemente o Presidente da FFP, Robert Brow, declarou que a obra seria iniciada em ponto da zona leste ou sudeste de Teresina, mas de concreto mesmo, nada.

De legado da Copa do Mundo de 2014, o futebol piauiense não recebeu nem mesmo uma maca daquelas que ficaram nos estádios onde tivemos jogos do mundial.

Dídimo de Castro
[email protected]

Imprimir