Cidadeverde.com
Política

“Chapão para 2022 é um retrocesso”, diz deputado Francisco Costa sobre coligações

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O líder do PT na Assembleia Legislativa do Estado, deputado Francisco Costa, diz ser um retrocesso a volta das coligações proporcionais para 2022. Segundo o parlamentar, o PT defende que cada partido apresente chapas proporcionais na disputa por cadeiras na Câmara Federal e na Assembleia e se coloca contra a possibilidade de retorno do chamado chapão. 

Na eleição de 2018, os partidos da base aliada se uniram em um chapão e o PT afirma que foi prejudicado com a  estratégia. 

“O PT queria sair em chapa pura. O saudoso Assis Carvalho encabeçou essa ideia. Mas por uma questão de harmonização dos partidos aliados e condição de ter a vice, nos levou a fazer o chapão. Perdemos uma vaga de deputado estadual. Elegemos cinco, mas poderíamos ter elegido seis. Vejo como um retrocesso essa possibilidade de chapão”, destaca. 

 Costa, que será candidato a deputado federal,  afirma que o PT já tem formada a chapa para disputa de cadeiras na Assembleia. 

“Já temos muitos pré-candidatos no sentido de assegurar mais cadeiras no parlamento. Sabemos que foi feito um acordo na Câmara para evitar o distritão que seria o mal maior.  Mas esperamos que não passe no Senado. Existem comentários de que essa proposta não tenha a simpatia da maioria dos senadores. Para o PT, a meta  é manter a atual regra. Não é razoável mudar a regra em cada eleição e o partido se organizou”, destaca.  

Lídia Brito
[email protected]

 

Imprimir