Cidadeverde.com
Política

Secretário João Henrique garante acordo com empresários do setor de transporte; veja pontos

Imprimir

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O secretário de Planejamento João Henrique Sousa apresenta pontos do acordo que será fechado entre a prefeitura de Teresina e os empresários do setor de transporte na quarta-feira (01). Ele coordenada grupo de trabalho que foi instituído pelo prefeito Dr. Pessoa (MDB), para colocar fim à crise que já se arrasta há sete meses. 

Segundo João Henrique, na quarta-feira (01) o grupo fará uma reunião decisiva com os empresários para fechar de vez o acordo. O resultado desse diálogo será apresentado, em seguida, na quinta-feira (02), ao prefeito Dr. Pessoa (MDB) que dará a palavra final.

O secretário afirma que temas como a municipalização e a rescisão de contrato com os empresários foram colocados na geladeira no momento, mas não descartados completamente. Para ele, a prioridade é buscar um acordo com os empresários do setor.

João Henrique apresentou alguns pontos do acordo que vem sendo discutido com os empresários. Entre os assuntos já  definidos está o acordo de que a prefeitura e o governo do estado assumirão os custos da meia passagem dos estudantes. 

“Acertamos com relação a diferença da meia passagem dos estudantes. Conversamos com o governador e ele arcará com a meia passagem dos estudantes. Os empresários colocam um valor de R$ 1,2 milhões. Nos cálculos da prefeitura é de R$ 1 milhão”, disse.

Veja alguns pontos do acordo:
1 - Governo do estado bancará meia passagem dos estudantes;
2 – Prefeitura aceita discutir pagamento dos subsídios a partir de 2021;
3- Valor anterior a 2021, que é cobrado pelos empresários, será discutido posteriormente;
4 – Empresários colocam os ônibus na rua com garantia que haverá uma negociação com relação aos valores reivindicados. 


“Vamos nos reunir com os empresários na quarta-feira. Vamos construir esse acordo juntos. Na quinta-feira entregamos para o prefeito. A palavra final será do prefeito. Mas o acordo já se encontra bem adiantado”, destaca. 

João Henrique defende que conversas sobre municipalização e rescisão do contrato só devem ocorrer se todas as portas do diálogo forem fechadas.
“Essa pautas ficam de lado no momento. Agora todo esforço é pelo acordo. Se não for possível o acordo, o prefeito pode discutir a municipalização e rescisão. Mas no momento queremos o acordo”, destaca.


Lídia Brito
redaçã[email protected]

 

 

Imprimir