Cidadeverde.com
Esporte

Cruzeiro cede empate ao Goiás e segue longe do G-4 da Série B

Imprimir

Assim como aconteceu no primeiro turno, o Cruzeiro não passou do empate por 1 a 1 com o Goiás, nesta terça-feira (7), no estádio da Serrinha, em Goiânia.

Foto: Rosiron Rodrigues – Goiás E.C.

Apesar de ter aberto o placar aos 17 minutos do segundo tempo, com Thiago, a Raposa vacilou e, logo na saída de bola, levou o empate com Élvis. 

Com o resultado, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo chegou ao 11º empate na Série B do Campeonato Brasileiro.

Com 26 pontos, o Cruzeiro dormirá na 14ª posição da divisão de acesso, com 12 a menos que o Botafogo, quarto colocado, e três a mais que o Vitória, primeiro da zona de rebaixamento. O Goiás, com 39, é o terceiro.

A equipe celeste volta a campo no próximo sábado (11), quando encara a Ponte Preta na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

A cidade da região metropolitana de Belo Horizonte será a nova casa da Raposa, por tempo indeterminado, já que pode receber público. Cerca de 4 mil cruzeirenses poderão acompanhar o confronto da 23ª rodada in loco.

Goiás e Cruzeiro chegaram nesta 22ª rodada da Série B com sequências importantes na competição. Donos da casa, os Esmeraldinos alcançaram oito jogos de invencibilidade na divisão de acesso.

A Raposa, por sua vez, já não perde há nove jogos. O último revés havia sido contra o Remo, em 20 de julho, sob comando de Mozart, antecessor de Luxemburgo.

O JOGO

Apesar de o placar na Serrinha não ter sido alterado nos 45 primeiros minutos de bola rolando, Goiás e Cruzeiro fizeram um jogo em ritmo acelerado.

Bastante movimentada, a partida não foi nada "sonolenta" e os dois times buscaram o ataque a todo momento. Os meio-campistas, inclusive, precisaram trabalhar bastante, principalmente na marcação.

Se o nível técnico não ter sido dos melhores, a bola parada foi a solução mais utilizada para fazer com que a bola chegasse nas áreas adversárias. Contudo, sem nenhum lance de grande perigo.

Do lado dos mandantes, o atacante Alef foi o grande destaque e quem teve a oportunidade de balançar a rede. Élvis também foi bem. Nos visitantes, o meia Giovanni foi quem mais se movimentou, tentando munir os atacantes.

No segundo tempo, quem abriu o placar no jogo foi o Cruzeiro. Após bela arrancada de Wellington Nem, o atacante Thiago, que havia entrada minutos antes na vaga de Rafael Sóbis, teve categoria suficiente para balançar a rede aos 17 minutos.

Os jogadores do Goiás chegaram a reclamar uma possível irregularidade, mas o VAR validou o tento da Raposa.

Logo na saída de bola, quando ainda comemorava o gol, o Cruzeiro levou ducha de água fria incrível. Num belo chute rasteiro, o camisa 10 do Goiás, Élvis, não deu chances para Fábio e deixou tudo igual.

Sem grandes oportunidades para mudar o marcador, Goiás e Cruzeiro deixaram a Serrinha com um ponto a mais na conta.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir