Cidadeverde.com
Esporte

Atlético-MG bate Fluminense e está na semifinal da Copa do Brasil

Imprimir

O Atlético-MG garantiu vaga na semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, ao derrotar o Fluminense, por 1 a 0, no Mineirão. A equipe mineira já havia vencido o duelo de ida, no Rio, por 2 a 1.

Foto - Lucas Merçon - Fluminense

Apesar do resultado do primeiro duelo, Atlético-MG e Fluminense mantiveram no início suas características.

Com isso, a pressão foi dos mineiros, enquanto os cariocas priorizaram a marcação, a ponto de Luiz Henrique se preocupar mais com a marcação sobre Arana do que em atacar.

Com isso, as melhores oportunidades surgiram para o time da casa, com Allan e Hulk, ambas antes dos dez primeiros minutos. Na primeira oportunidade, Marcos Felipe defendeu e na segunda a finalização passou perto da meta carioca.

A partir dos 20 minutos, o Fluminense passou a ter a iniciativa, com ataques pelos lados do campo. Aos 29, Fred cabeceou e Everson fez grande defesa. No ataque seguinte, o goleiro atleticano errou feio e a bola sobrou para Luiz Henrique com a meta livre, mas o atacante mandou para fora.

Assustado com a pressão do rival, o Atlético tentou voltar a dominar, mas bateu de frente com uma forte defesa do Fluminense. O time de Cuca só foi obter um lance perigoso, aos 42 minutos, mas Vargas não alcançou o cruzamento de Zaracho.

Cuca colocou Diego Costa no intervalo no lugar de Vargas e o experiente atacante criou duas boas oportunidades nos primeiros quatro minutos. Uma para Zaracho e outra para Nacho, mas sem sucesso. 

A pressão atleticana continuou e o cruzamento de Mariano desviou no cotovelo de Danilo Barcelos. O VAR apontou e o pênalti foi marcado. Hulk fez 1 a 0, aos dez minutos.

Com a necessidade da vitória, o Fluminense foi para o ataque e Caio Paulista quase empatou, aos 17. Um minuto depois,

Diego Costa quase ampliou para o Atlético, após contra-ataque puxado por Hulk. Aos 23, Igor Rabello acertou uma cabeçada na trave de Marcos Felipe.

O técnico Marcão colocou Bobadilla, Abel Hernández e Gustavo Apis em busca de maior agressividade para o Fluminense, mas quem ficou mais perto de mexer no placar foi o Atlético. Diego Costa e Arana quase fizeram o segundo.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir