Cidadeverde.com
Últimas

Piauí tem dois municípios com as maiores produções de mel do Brasil, diz IBGE

Imprimir

Foto: Maria Eugênia Ribeiro/ Empraba

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta quarta-feira (29) os dados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2020. De acordo com os resultados, os municípios de São Raimundo Nonato e Picos estão entre os dez maiores produtores de mel do Brasil, ocupando a sexa e décima posição, respectivamente.

Ainda segundo a pesquisa, o Piauí gerou 5,6 mil toneladas de mel em 2020 e 9,4% desse total foi produzido no município de São Raimundo Nonato. Com produção de 533 toneladas de mel, esse levantamento significa que o estado é o maior produtor de mel do Nordeste e o terceiro maior do Brasil.

De acordo com o supervisor de Pesquisas Agropecuárias do IBGE no Piauí, Pedro Andrade, vários motivos levaram ao aumento da produção em São Raimundo Nonato. Entre eles, incentivos dados ao município para a produção de mel, melhora no preço pago ao produtor e crescimento da demanda.

“Houve, inclusive, instalação de postos de compra para remessa a indústrias em outros estados, além do município contar com boa infraestrutura e organização neste setor através das associações de apicultores”, destaca o supervisor.

O IBGE mostrou ainda que no Piauí, a liderança da produção de mel era da cidade de Picos desde 2017. Com São Raimundo Nonato à frente, o município ficou na segunda posição no estado e a décima no país. De acordo com os dados, os apicultores picoenses obtiveram 406 toneladas de mel no ano passado, ou seja, cerca de 23,7% menos que São Raimundo Nonato.

Em relação ao preço desse produto, o IBGE também explica que o mel produzido no Piauí, em 2020, está avaliado em cerca de R$ 46 milhões. Desse valor, o município de São Raimundo Nonato gerou R$ 4 milhões e o município de Picos R$ 3,4 milhões. Juntas, as duas cidades são responsáveis por 16,5% do volume e por 15,9% do montante total gerado pelo mel no estado.

Produção de Panga na psicultura 

A Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2020 também destacou o crescimento da psicultura no estado. Segundo os dados, além do aumento na produção de peixes como Tambacu e Tambatinga que cresceu 93% entre 2019 e 2020, o Piauí é o maior destaque do país na categoria “outros peixes” que engloba diversas espécies com o Panga representando quase todo o volume registrado nesse grupo.

Com o crescimento, o Piauí avançou da sexta para a primeira posição do país na produção de “outros peixes”. A quantidade produzida no estado equivale a 27% do volume nacional, que foi de 3,8 mil toneladas em 2020. A cidade de Guadalupe foi a maior responsável pelo resultado piauiense, tendo gerado 980 toneladas de espécies da categoria “outros peixes”, sendo também a maior produção entre os municípios do país.

Rebanho de caprinos no Piauí

Além do destaque nas outras produções, a pesquisa do IBGE mostrou que o Piauí possui o terceiro maior rebanho de caprinos do Brasil, com 1,9 milhão de cabeças. O município de Dom Inocêncio concentra a maior parte desse número com um total de 86 mil cabeças.

Conforme o levantamento, cerca de 95% do rebanho nacional de caprinos está na região Nordeste e a cada 100 cabeças de caprinos registradas no país, cerca de 15 estão no Piauí.

Rebeca Lima (com informações do IBGE)
[email protected] 

Imprimir