Cidadeverde.com
Política

TCE inicia auditoria para investigar crise no transporte coletivo de Teresina

Imprimir

Fotos: Roberta Aline


A pedido do Ministério Público Estadual, Assembleia Legislativa do Piauí e Câmara Municipal de Teresina,  o Tribunal de Contas do Estado (TCE) realiza auditoria no sistema de transporte coletivo de Teresina. 

A auditoria é para fazer um diagnóstico, apontar responsáveis e soluções para o grave problema que enfrenta o teresinense.

A comissão irá analisar desde planilha de custo, contratos, valores aplicados, ouvir a população, empresários e Strans (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito). 

“O MPE faz paralelamente também uma perícia na planilha para ajudar na discussão”, disse a promotora Graça Monte que acompanha pelo Ministério Público. 

Uma queixa do MPE é a dificuldade da Prefeitura de Teresina de enviar informações para a promotoria. Graça Monte disse que acionou a justiça para obrigar a Strans e repassar dados pedidos pelo MPE.

“Em julho já fizemos cinco audiências sem nenhuma resolutividade e estamos fazendo um apelo a justiça”, disse.  

Conselheiro Jailson Campelo

A comissão que foi criada pela presidente do TCE, Lilian Martins, terá 60 dias para apresentar um relatório com soluções.

O conselheiro do TCE, Jailson Campelo, destacou que a auditoria vai analisar também se houve participação da sociedade.

“É um debate complexo. O TCE quer saber a satisfação do usuário, valores aplicados, contratos, fazer um diagnóstico e levantar resoluções para dar luz a esse problema”, disse Jailson Campelo. 

A Strans e os empresários continuam em negociações. Os empresários de ônibus apresentaram planilha de custo, a Strans faz o cruzamento de dados. Ainda não há um acordo oficializado.

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir