Cidadeverde.com
Esporte

TJD-PI pune Piauí com a perda quatro pontos por escalar atleta irregular na Série B

Imprimir

Foto: Pâmella Maranhão 


A equipe do Piauí Esporte Clube (PEC) foi punida com a perda de quatro pontos dentro da Série B do Piauiense. O julgamento foi realizado na tarde desta sexta-feira (1°) pela segunda comissão disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí (TJD-PI). O motivo foi a escalaçao irregular do lateral Júnior Tatu no jogo diante o Oeirense que aconteceu no último domingo (26). O Enxuga-Rato perdeu quatro pontos e foi multado a pagar o valor de R$ 1 mil. 

Com isso, o time sai dos 14 pontos na tabela e vice-líder para os 10 pontos somados e cai uma posição restando apenas uma rodada para encerrar a 1ª fase. O Cori-Sabbá, de Floriano, assume a vice-liderança, com 13 pontos, e fica mais próximo de garantir o acesso até a elite do futebol piaueinse. Para o PEC o retorno a elite ficou mais bem complicado.

A decisão foi por unanimidade, os auditores da comissão entenderam que o Piauí cometeu irregularidade na partida contra o Oeirense, pela oitava rodada da Série B do Piauiense. Júnior Tatu deveria ter cumprido suspensão após ter acumulado três cartões amarelos, no jogo contra o Timon, válido ainda pela 7ª rodada. Por um erro de staff, o lateral entrou em campo no jogo contra o Oeirense referente a rodada seguinte. 

O Piauí foi punido baseado no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que diz: "incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente".

O Enxuga-Rato perdeu o ponto conquistado no empate mais três pontos estabelecidos no CBJD. Os advogados responsáveis pela defesa do Piauí informou durante a sessão do julgamento que vai recorrer do caso ao Pleno do TJD-PI. 

O Piauí volta a campo no domingo (3) quando enfrenta a equipe do Caiçara, que tem agora os mesmos 10 pontos somados do próprio Piauí. O jogo será às 16h, no Albertão, em Teresina. 

 

Pâmella Maranhão
[email protected] 

Imprimir