Cidadeverde.com
Últimas

No Piauí, Luís Carlos fala sobre frutos da medalha nas paralimpíadas de Tóquio

Imprimir

Estar nos Jogos Paralimpícos e conquistar a medalha de prata na paracanoagem segue rendendo muitos frutos ao piauiense Luís Carlos Cardoso. A conquista já tem um pouco mais de um mês, porém o atleta retornou ao estado do Piauí após o feito aconteceu essa semana e confessa que vem sendo difícil conseguir conciliar o tempo entre – familiares, amigos e atenção a mídia. Inclusive, Luís Carlos recebeu na noite de ontem (19) no dia do Piauí uma homenagem do governo do estado. 

“Esses dias tem sido bem intenso, pois preciso dar atenção para minha família, brincar com meus sobrinhos tenho também que dar atenção para mídia, entrevistas e tentar conciliar tudo e tenho tentado não atrapalhar minhas férias e ao mesmo tempo dar atenção para todo mundo e que isso seja divertido e está sendo divertido”, disse Luís Carlos. 

Após o desfecho doloroso nos Jogos do Rio de Janeiro em 2016 quando ficou em 4ª lugar sendo que estava entre os favoritos devido título Mundial recente o atleta piauiense conta como foram esses último cinco anos para absorver esse capitulo doloroso somado as dificuldades e ciclo maior imposto pela pandemia de Covid-19. 

“Eu nunca vou esquecer da forma como voltei do Rio de Janeiro. Eu voltei completamente destruído, com uma tristeza profunda, algo que nunca tinha sentido no esporte. Decepção comigo e com as pessoas que torciam por mim até porque tinha acabado de ter me sagrado campeão do mundo na Itália. Porem ao mesmo tempo eu falei para mim mesmo que nas próximas estaria no pódio que iria buscar o que fosse necessário fazer para conquistar e veio o ano passado em que refleti muito sobre conquista, objetivos e quando subi no pódio vi que tudo valia a pena”, disse Luís Carlos Cardoso, medalhista de prata nas paralimpíadas de Tóquio-20.
 
Ainda entre o êxtase da conquista e o planejamento mirando Paris-24 a certeza que Luís Carlos tem é que o próximo objetivo será o lugar mais alto do pódio e assim mudar a cor da medalha que carrega no peito. “Com toda certeza o foco agora é nesse ciclo até Paris, que inclusive é um ciclo bem mais curto e preciso estar dentro da seleção e ser o escolhido para vaga até 2023. Com toda certeza a intenção é estar no lugar mais alto do pódio”, acrescentou o atleta.
 
Luís Carlos ficou apenas um dia na capital e depois retornou a sua cidade natal – Picos. Por lá fica mais alguns poucos dias e depois retorna para São Bernardo do Campo-SP e reinicia os treinos nas águas e planejamento da temporada 2022.  


Pâmella Maranhão
[email protected]

Imprimir