Cidadeverde.com
Geral

Prefeitura anuncia nova licitação para o transporte alternativo

Imprimir

Foto: Divulgação/ Ascom SINTRAPI

A Prefeitura de Teresina anunciou na manhã desta terça-feira (26) que autorizou a realização de uma nova licitação para o transporte alternativo da capital, setor que enfrenta uma greve desde a semana passada, após a suspensão temporária dos validadores de cartões magnéticos das vans. Por meio de nota, o Palácio da Cidade informou que novos permissionários poderão ingressar no sistema, com objetivo de ampliar o número de veículos. 

Sobre a suspensão dos validadores, a prefeitura informou que a decisão “se deu em consequência de irregularidades atestadas por meio do sistema de bilhetagem eletrônica, caracterizando o uso indevido destes meios de pagamento”.

O Palácio da Cidade ainda aponta o descumprimento das ordens de serviço envolvendo número de viagens e rotas. 

Uma auditoria deve ser realizada pela Strans em todas as Vans que atuam no sistema de transporte alternativo. A ideia é identificar e corrigir as possíveis irregularidades apontadas. 

A paralisação 

Os trabalhadores dos Transportes Alternativos em Teresina pararam na última quinta-feira (21), após a Strans bloquear o sistema de bilhetagem eletrônica dos veículos do setor. Ao todo, 40 vans estão sem circular na capital.  

O sindicato que representa a categoria questiona a suspensão da bilhetagem e diz que a decisão foi tomada sem aviso prévio. 

Ao Cidadeverde.com, o presidente do Sindicato dos Proprietários Autônomos de Transportes Alternativos de Passageiros do Estado do Piauí (SINTRAPI), Trajano Paulo, questionou a decisão da Prefeitura. 

 

"É uma desculpa fajuta. Teresina, desde o tempo que tem transporte, tem comercialização do vale transporte. Compra e venda de vale. Tem que se preocupar é em atender a população", disse. 

O presidente do sindicato ainda argumenta que até o momento os trablahadores do setor do transporte alternativo não conseguiram contato com os representantes da Strans para dialogar sobre a situação.


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir