Cidadeverde.com
Últimas

Investimentos internacionais: Compass Group traz novas oportunidades a brasileiros

Imprimir

Foto: Freepik

A abertura das portas aos brasileiros para investir no exterior se deu por alguns fatores, como mudanças regulatórias, maior oferta de produtos acessíveis ao varejo e os juros mais baixos. Apesar da participação brasileira mundialmente ainda ser pequena, o crescimento na alocação de recursos em ativos internacionais é acelerado. 

De acordo com dados da Anbima, cerca de 1% dos recursos estão alocados em produtos internacionais - o que ainda é uma margem pouco significativa. Foi pensando neste nicho de mercado que está em expansão que a Compass Group está firmando sua operação aqui no Brasil e, para isso, ela está usando a estratégia de incrementar sua oferta local de produtos e já está focando em novos horizontes. 

Sobre a Compass

A empresa tem o propósito de conectar os investidores da América Latina às oportunidades mundiais e investidores globais à oportunidades de investimentos na América Latina. A Compass conta com filiais na Argentina e no Chile e afiliadas na Colômbia, México, Peru e Uruguai, além das operações realizadas no Brasil, desde 2018, e escritórios em Nova Iorque e em Miami. 

O Grupo Compass é responsável por 41 bilhões de dólares em ativos sob gestão, custódia, administração, consultoria e distribuição. O executivo tem por referência uma série de alterações nas regras com o propósito de que os fundos de pensão conseguissem investir no exterior. Na empresa, mais da metade dos investidores são institucionais. 

Veja também: Guedes permanece no Ministério da Economia por falta de plano B, dizem líderes do centrão

Fundos de créditos e de ações

Em suas operações brasileiras, a Compass Group já conta com cinco fundos próprios, um de ações e quatro de crédito, sendo um de Previdência com 60% de debêntures e 40% bonds Latam. O primeiro que foi lançado no Brasil foi o de crédito ESG há cerca de um ano e meio. Esse fundo é D0 e conta com resgate dos recursos em um dia, o que traz a exigência de um rigor maior na hora de escolher os ativos para evitar a grande oscilação das cotas. 

Para este produto, só entram no portfólio, empresas que possuem score acima de 70 no final do processo de análise que inclui as etapas quantitativas e qualitativas e também de baixo risco. 

Em se tratando das casas globais, o grupo também está diversificando os produtos que estão sendo ofertados no Brasil. No fim de 2020, ela lançou fundos para bolsa asiática, europeia e chinesa. A empresa já tem no Brasil um fundo para bolsas globais. 

Da Redação
[email protected]

Imprimir