Cidadeverde.com
Esporte

Na Seleção, piauienses dominam pódio e faturam 9 medalhas no Dominican Open de badminton

Imprimir

Foto: Reprodução Instagram

Os atletas piauienses mostraram mais uma vez sua força quando o assunto é badminton. No Aberto Dominican Open, realizado desde a última terça-feira (12), na República Dominicana os piauienses fizeram um verdadeiro arrastão e dos cinco outros conquistados quatro foram de atletas do estado, conquistaram nove medalhas ao total – quatro ouros, três pratas e dois bronzes. 

"Após quase 22 meses sem competir, o Brasil entra no circuito mundial com o pé direito. Já tínhamos alcançado bons resultados no Brasil Internacional Series, e agora este cenário com todos os nossos atletas nas finais só reafirma que conseguimos gerir todo esse processo ao colocar os nossos jogadores em boa forma para representarem o país", avalia o técnico da seleção principal, o português Marco Vasconcelos.

Na simples feminina o Piauí dominou o pódio e faturou nada mais, nada menos do que ouro, prata e bronze. O lugar mais alto do pódio ficou com Juliana Viana, seguida por Samia Lima e sua irmã Sania Lima com o terceiro lugar. 

“Acabamos de vencer o Dominican Open e viver uma semana intensa de desafio. Estivemos por tanto tempo longe das quadras que foi como se tivéssemos zerado tudo e foi gostoso viver tudo de novo. Valeu Fabrício Farias (irmão) e até o final do ano temos muito que trabalhar, pois temos dois desafios importantes, o Sul-Americano no Brasil e o Mundial na Espanha”, escreveu Francielton em suas redes sociais em agradecimento. 

Nas duplas masculinas o ouro também é do Piauí com os ‘irmãos Farias’ Francielton e Fabrício Farias. O resultado foi super importante já que os dois estão na corrida olímpica e buscando somar o máximo de pontos possíveis dentro desse ciclo curto até Paris-24. E a hegemonia no pódio seguiu nas duplas femininas com Samia Lima e Jaqueline Lima faturando o ouro na categoria. 

O torneio realizado pela Federação Mundial de Badminton (FMB) vale pontos importantes para o Brasil que busca colocar o máximo de atletas nos Jogos Olímpicos de Paris-24. 

 

Pâmella Maranhão
[email protected]

Imprimir