Cidadeverde.com
Esporte

CSA vence de virada, e Vasco fica em situação delicada na Série B

Imprimir

O CSA colocou "água no chope do Vasco". Antes do jogo, o Cruzmaltino teve "a faca e o queijo na mão" para se aproximar do G-4 após empate do Goiás e derrota do Avaí. 

Foto - Rafael Ribeiro - Vasco

Porém, jogando mal, sofreu uma virada dentro de São Januário, perdeu por 3 a 1, viu os alagoanos o ultrapassarem na tabela e agora está a seis pontos do quarto colocado faltando seis partidas para o término da Série B.

Os gols foram marcados por Cano, aos 19 minutos do primeiro tempo, para os vascaínos, Renato Cajá, aos 24 da etapa inicial, para os alagoanos, e Dellatorre duas vezes, aos 37 e aos 48 minutos do segundo tempo,virando para os visitantes.

Na próxima rodada ambas as equipes jogam fora de casa. O Vasco encara o Guarani, em Campinas (SP), e o CSA pega o Vitória, em Salvador (BA).

O destaque da partida foi Renato Cajá, do CSA. O experiente meia fez um golaço de falta "do meio da rua". Além disso, foi o grande organizador das jogadas do CSA e levou perigo ao Vasco. 

O pior foi Bruno Gomes, do Vasco.O volante prendeu demais a bola e desacelerou as jogadas do Vasco. Por vezes, chegou a ser desarmado desta forma, irritando os torcedores presentes.

CANO SE DESDOBRA

Sem poder contar com seu fiel escudeiro Nenê, suspenso, Germán Cano acabou se desdobrando e, muitas vezes, saindo da área para buscar as jogadas. O atacante também foi visto ajudando bastante na defesa. Em seu gol de pênalti, efetuou muito bem a cobrança.

ATUAÇÃO DO VASCO

O Vasco sentiu muitas dificuldades em atuar sem Nenê. Embora tivesse mais posse de bola, o time tinha dificuldades de chegar ao gol e criar oportunidades. Encarregado da criação, Marquinhos Gabriel teve uma participação tímida. No fim do jogo, Diniz colocou muitas atacantes em campo, mas não tinha nenhum articulador.

ATUAÇÃO DO CSA

A equipe de Alagoas esteve muito firme defensivamente e os zagueiros apresentaram uma ótima performance nas bolas aéreas. Quando se lançou à frente no contra-ataque, foi fatal.

TRABALHO DO VAR

Logo aos 2 minutos do primeiro tempo, Iury Castilho ganhou uma bola no alto de Zeca e empurrou para o fundo da rede do Vasco. No entanto, o VAR foi acionado e constatou-se uma mão na bola do jogador do CSA.

No gol do Vasco, Cano foi "calçado" dentro da área aos 15 minutos do primeiro tempo e a torcida pediu pênalti. Inicialmente, o árbitro Marielson Alves Silva não marcou. Porém, ele foi chamado para consultar o VAR e depois assinalou a infração, que foi convertida pelo próprio Cano.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir