Cidadeverde.com
Entretenimento

Maria Cândida diz que vai cobrir cicatrizes dos seios com tatuagem

Imprimir

AgNews

A apresentadora do É de Casa (Globo) Maria Cândida, 50, posou seminua nas redes sociais e revelou aos seus seguidores que pretende cobrir com tatuagens algumas cicatrizes que tem nos seios, que surgiram após redução de mamas.

"Tenho seis tatuagens e uma delas cobre a cicatriz da cesárea que deu vida à minha filha Lara. Marca um momento lindo da minha vida, óbvio, mas, no fundo, nunca gostei dela esteticamente. Arrematei com um desenho tribal na barriga que adoro", contou.

Na sequência do relato, explicou o motivo de fazer o sétimo desenho na pele. "A foto mostra pela última vez a cicatriz que tenho nos seios, por causa da redução de mama. Última vez, porque farei a sétima tatuagem sobre essa cicatriz que quero ressignificar", afirmou.

Segundo ela, as marcas da vida são importantes para demonstrar o tempo e a passagem, porém ela também se diz a favor de a mulher viver o que está a fim e o que dá prazer.

"Mudar o que quer, na hora que quer, de ser a dona do seu corpo, do seu destino e não ficar pagando pau para regra nenhuma, a não ser a dela", disse.

Maria concluiu ao dizer que mostrará o resultado nesta sexta-feira (12) aos seguidores.

Recentemente, a apresentadora relembrou que durante uma entrevista com Richard Gere, 72, na época do lançamento do filme "Vem Dançar Comigo" (1992), o galã demonstrou interesse por ela e chegou a passar boa parte do encontro acariciando a mão da jornalista.

"A gente estava no quarto escolhido para ser o lugar da entrevista. Ele passou o tempo todo tocando na minha mão. Fiquei como uma boba. Eu já tinha entrevistado o Brad Pitt, o Matt Damon, o Keanu Reeves, mas o Richard mexeu comigo", revelou em entrevista ao podcast Inteligência Ltda.

"Ele é muito inteligente e charmoso", continuou Cândida. Ela contou que, após a conversa, o ator ainda teria procurado por ela no hotel. "No fim da entrevista, era para ele ficar no quarto esperando o próximo jornalista, mas não. Ele saiu e me procurou no hotel, me buscando no corredor", contou.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir