Cidadeverde.com
Esporte

Luciano decide, São Paulo bate o Juventude e afasta o risco de rebaixamento

Imprimir

O torcedor são-paulino, enfim, pode dormir tranquilo e sonhar com um 2022 melhor. Com grande atuação de Luciano, o São Paulo derrotou o Juventude por 3 a 1, nesta segunda-feira, no Morumbi, pela penúltima rodada, e afastou qualquer risco de rebaixamento no Brasileirão.

Foto - Rubens Chiri / saopaulofc.net

O técnico Rogério Ceni cumpriu o objetivo ao voltar ao clube e garantiu o time na elite do futebol no próximo ano.

Foi sofrido. A temporada que começou com o título do Paulistão que não vinha desde 2005, sob o comando de Hernán Crespo, se tornou um tormento para os torcedores.

O São Paulo fez uma péssima campanha com o argentino no Brasileirão e, mesmo depois da troca pelo ídolo, não conseguiu ser confiável em nenhum momento da competição.

O sentimento hoje é de alívio pelos lados do Morumbi. O primeiro rebaixamento da história no Brasileirão ficou mais uma vez batendo à porta. Amanhã já começa o planejamento para 2022.

O São Paulo terá de mudar bastante para que o torcedor não tenha mais uma temporada de preocupação. A palavra reformulação fará, com certeza, parte do vocabulário são-paulino.

O São Paulo começou o jogo com Luciano no ataque ao lado de Rigoni e Calleri. E foi o atacante que abriu o caminho para dar paz ao clube, como definiu Rogério Ceni em entrevista antes da partida. O gol saiu logo aos 5 minutos. Igor Vinicius ajeitou para Rigoni na direita, que cruzou para cabeçada perfeita do camisa 11.

Luciano era o exemplo do espírito que Rogério Ceni queria do São Paulo em campo. Pilhado, antes do gol, o atacante já havia recebido o cartão amarelo com 20 segundos e parecia ligado no 220 volts. Ele comemorava qualquer bola que conseguia afastar na defesa. Tudo para contagiar os companheiros.

O Juventude, ameaçado pelo rebaixamento, adiantou suas peças. Mas faltou qualidade para assustar Volpi. O São Paulo controlou o jogo, com 60% de posse de bola, até marcar o segundo, ainda no primeiro tempo.

E novamente com participação de Luciano. Douglas deu rebote em cabeçada do atacante e Calleri, também de cabeça, fez 2 a 0.

No segundo tempo, sem alternativa, Jair Ventura abriu ainda mais o Juventude, trocando um volante por um atacante. E deu certo. Aos 17 minutos, o time gaúcho diminuiu o placar em uma desatenção do São Paulo.

Chico cruzou da esquerda para Michel Macedo do outro lado. O lateral colocou na área rasteiro e Sorriso finalizou sem chance para Volpi.

Mas o São Paulo tinha Luciano. E o atacante foi decisivo para dar tranquilidade ao torcedor no Morumbi. Miranda deu um lançamento longo, Rafael Forster deu bobeira e o camisa 11 desviou de Douglas com um leve toque. A bola ainda bateu na trave antes de entrar.

Aos 30 minutos, Luciano, o herói são-paulino, deixou o campo para delírio dos torcedores. O destino da equipe no Brasileirão estava selado.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir