Cidadeverde.com
Últimas

Piauí renova vagas do Programa Mais Médicos e 35 cidades serão beneficiadas

Imprimir

Foto: Reprodução/Sesapi 

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou na manhã desta terça-feira (14) a renovação de 42 vagas do Programa Mais Médicos para o Piauí. De acordo com a Sesapi, os profissionais vão trabalhar em 35 municípios do estado.

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, os municípios que realizaram inscrição para participarem do Programa devem acessar a página do Sistema de Gerenciamento de Vagas (SGP) até sexta-feira (24), para confirmar sua adesão. A partir daí, os médicos iniciam as atividades e o gestor faz a homologação no sistema.

De acordo com a coordenadora do programa no Piauí, Idvani Braga, é importante a confirmação na data programada pelo Ministério da Saúde porquê do contrário, há um atraso no preenchimento das vagas.

“Com a desistência do profissional, o atendimento à população fica prejudicado. Só as cidades que estão na lista podem acessar o sistema para fazer a renovação”, explica.

As cidades que renovaram as vagas foram Acauã, Água Branca, Antônio Almeida, Barras, Batalha, Belém do Piauí, Buriti dos Lopes, Cabeceiras do Piauí, Campo Alegre do Fidalgo, Campo Maior, Capitão de Campos, Cocal, Corrente, Curimatá, Dom Inocêncio, Esperantina, Itainópolis, Jardim do Mulato, Jerumenha, Jurema, Lagoa de São Francisco, Luzilândia, Madeiro, Matias Olímpio, Palmeirais, Parnaíba, Pavussu, Picos, Ribeira do Piauí, São José do Peixe, Sigefredo Pacheco, União e Uruçuí.

A Sesapi informou ainda que alguns destes municípios ganharam mais de um profissional como Água Branca, que terá três médicos, Capitão de Campos, dois, Cocal, três médicos, Esperantina, dois e Parnaíba, três profissionais. No Piauí, o programa está funcionando em 129 municípios, onde atuam 351 profissionais.

Segundo a Sesapi, atualmente existem 44 lugares em aberto para reposição, no 24º ciclo do programa. As cidades de Bertolínea, Colônia Do Gurguéia, Manoel Emídio e Morro Cabeça no Tempo, não obtiveram inscrição por parte dos profissionais.


Rebeca Lima (Com informações da Sesapi)
[email protected] 

 

Imprimir