Cidadeverde.com
Esporte

Jorge Jesus disse "sim" ao Flamengo e pode retornar ao time após acordo com Benfica

Imprimir

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo montou base em Lisboa para conhecer mais de perto potenciais candidatos para o cargo de técnico, mas o grande desejo dos dirigentes que estão na capital portuguesa é um velho conhecido.

Na corda bamba no Benfica, Jorge Jesus vê a sombra do Flamengo crescer e já tem em mãos o que o time carioca poderia oferecer e disse "sim" ao clube. Agora, o retorno depende de um acordo com o Benfica. Na moita, o Flamengo acompanha atentamente os capítulos e aposta no desgaste da relação de Jesus como um trunfo pelo retorno.

A passagem do vice de futebol Marcos Braz e do diretor Bruno Spindel pelo país europeu tem merecido ampla cobertura da imprensa local, e o clube da Luz e seus torcedores não escondem seu incômodo com o assédio ao seu treinador. Por outro lado, o Rubro-Negro entende que o Mister estava sob contrato na Gávea quando perdeu seu comandante para o Benfica.

Jesus, por sua vez, sabe que o interesse dos cariocas valoriza seu trabalho, embora amplie as tensões com seus atuais patrões. Com acordo até o meio de 2022, ele sabe que sua permanência é praticamente impossível.

Uma demissão do comandante custaria cerca de 6 milhões de euros (R$ 38,7 milhões) aos cofres benfiquistas, o mesmo valor que o Fla teria de desembolsar para ter seu ídolo. O alto valor faz também com que as partes se movam com muito cuidado.

"Quero um técnico português com uma equipe robusta e não vale a pena insistir em perguntar pelo Jorge Jesus, pois eu não vim aqui para contratá-lo. Mas, se for possível, se houver uma chance, vou tentar e quero contratá-lo também", disse Braz, em entrevista ao jornal luso O Jogo.

Amanhã (23), o Benfica encara o rival Porto, em jogo válido pelas oitavas de final da Taça de Portugal. Ainda que o troféu não seja a prioridade dos Encarnados para a temporada, um tropeço fará a crise aumentar. No Português, a equipe vermelha está a quatro pontos de Porto e Sporting.

Por meio de seus agentes, o técnico se mantém informado sobre as conversas nos bastidores, mas tenta ficar o mais distante possível em momento de decisão para sua equipe em campo. Ele já deixou claro que pretende analisar as possibilidades após 30 de dezembro, quando encara novamente o Porto, mas pelo Português.

Muito longe de ser uma unanimidade em seu país, o Mister sabe que tem as portas escancaradas para uma volta. Contratado pelo ex-presidente Luís Felipe Vieira, o Mister não tem o mesmo amparo da parte de Rui Costa, atual mandatário.

Quando ele voltou ao Benfica, Costa, então vice-presidente, era a favor de Marco Silva, que hoje está no Fulham. Na ocasião, JJ era uma escolha exclusiva de Vieira. O atual presidente se manifestou uma única vez de forma pública sobre o treinador desde que assumiu a presidência. Em seu depoimento, cobrou melhores resultados do time.

Planejamento em curso

O Flamengo ainda não tem um técnico, mas já vai definindo os primeiros passos da temporada de 2022. O departamento de futebol definiu que os titulares se reapresentam dia 10 de janeiro, mas o time que jogará o Estadual (sub-20) inicia os trabalhos no dia 3.

O planejamento aponta para que os titulares comecem a estrear no Fla-Flu do dia 6 de fevereiro. O clássico ainda não tem local definido. Enquanto o gramado do Maracanã estiver passando por reforma, a casa do time será o Luso-Brasileiro, estádio da Portuguesa.

Fonte: Folhapress

Imprimir