Cidadeverde.com
Economia

Ômicron faz aéreas dos EUA cancelarem mais de 200 voos

Imprimir

Às vésperas do feriado de Natal, as companhias aéreas United Airlines e Delta Air Lines anunciaram uma série de cancelamentos de voos, motivados pelo aumento de casos de Ômicron, a nova variante do coronavírus.

Segundo as duas empresas, vários funcionários de solo e tripulantes foram contaminados pelo vírus. Sem pessoal suficiente para as operações, cerca de 200 voos foram cancelados, sendo que 120 são da United e 90 da Delta.

Ambas empresas afirmaram estarem contatando os passageiros para que não fiquem presos nos aeroportos. "Infelizmente, tivemos que cancelar alguns voos e estamos notificando os clientes afetados com antecedência sobre sua chegada ao aeroporto", anunciou a United.

Forte onda

Os cancelamentos de voos acontecem em momento em que os Estados Unidos enfrentam uma forte onda de infecções por covid-19, causada pela variante Ômicron que está deixando os hospitais sem leitos.

A escassez de testes exacerba ainda mais a crise sanitária do país, já que farmácias não dispõem do material e os kits enviados pelo governo estão escassos.

O presidente Joe Biden, que criticou seu antecessor Donald Trump por falhas neste assunto, prometeu esta semana lançar mais centros de testes e distribuir 500 milhões de kits domésticos a partir de janeiro.

No entanto, não há indícios de que os atrasos nos testes desanimem os viajantes: a American Airlines, por exemplo, indicou que irá operar em 86% de sua capacidade em relação a 2019 até o fim do ano.


Estadão Conteúdo
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Imprimir