Cidadeverde.com
Geral

Justiça aceita denúncia e suspeitos de morte de adolescentes se tornam réus

Imprimir

Foto: Arquivo Pessoal

O Tribunal de Justiça do Piauí(TJ-PI) recebeu a denúncia do Ministério Público do Piauí (MP-PI) e tornou reús os três suspeitos de torturar e matar os adolescentes Luian Ribeiro Oliveira, de 16 anos, e Anael Natan Colins, de 17 anos em  novembro do ano passado.

O empresário João Paulo de Carvalho Rodrigues e os advogados Francisco das Chagas Sousa e Guilherme de Carvalho Gonçalves estão sendo acusados de duplo homicídio, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado qualificado.

Juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri em Teresina proferiu a decisão e informou que os suspeitos têm até dez dias para responder à acusação.

Na decisão, o Juiz também fixa o prazo de 72 horas, para as autoridades policiais encaminharem as mídias, contendo áudio e vídeo, dos depoimentos, perícia e relatório final das investigações. 

O portal Cidadeverde.com entrou em contato com defesa dos suspeitos que informou que está aguardando citação dos reús. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

João Paulo de Carvalho Rodrigues sendo preso

Promotor envia denúncia

O promotor de justiça, Regis Marinho, ofereceu no dia 22 de fevereiro, denúncia contra o empresário João Paulo de Carvalho, além de seu tio e primo acusados de torturar e matar dois adolescentes encontrados na estrada de União

O tio e o primo – os advogados Francisco das Chagas Sousa e Guilherme de Carvalho Gonçalves – foram denunciados por duplo homicídio, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado qualificado dos adolescentes Luian Ribeiro de Oliveira, 16 anos, e Anael Natan Colins, 17 anos.  A motivação do crime foi por vingança. 

Na denúncia, o MP informa que há indícios suficientes de autoria e provas dos crimes e requer ao Tribunal do Júri da Comarca de Teresina, que os presos sejam citados para responderem à acusação, por escrito, no prazo de dez dias, e que também sejam intimados, para as demais audiências e atos processuais, os informantes e testemunhas do caso.

Prisão dos suspeitos

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu no dia 8 de fevereiro, os mandados de prisão preventiva contra João Paulo de Carvalho, Guilherme de Carvalho Gonçalves e Francisco das Chagas Sousa.

Sobre a dinâmica do homicídio, o coordenador-geral do DHPP, o delegado Francisco Baretta, relatou que os adolescentes foram torturados, espancados e depois mortos após serem flagrados no sítio do advogado Francisco das Chagas, tentando adentrar em uma festa no sítio do lado. No carro do empresário João Paulo, também foram encontradas manchas de sangue.

Entenda o caso

Os dois jovens haviam desaparecido após uma festa, realizada no dia 12 de novembro de 2021 em um sítio próximo à Ladeira do Uruguai, na zona Leste de Teresina. Depois de dois dias de buscas, os corpos dos adolescentes foram encontrados em um matagal às margens da PI-112, rodovia que liga a capital ao município de União.

 

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir